Agora é a vez da agropublicidade

Campanha "Sou Agro" quer mostrar como o agronegócio afeta a vida das pessoas

A ideia é sensibilizar e comunicar. A partir desta segunda-feira (18/07), os cidadãos brasileiros podem ver na televisão e ouvir nas rádios, de todo o país, mensagens educativas sobre o agronegócio. A campanha publicitária "Sou Agro" é uma iniciativa do Movimento de Valorização do Agronegócio Brasileiro, cujo principal objetivo é esclarecer o que é o agronegócio e a sua influência no dia a dia das pessoas que vivem nos centros urbanos. "Existe uma comunicação muito eficiente dentro do setor, mas a população urbana quase não sabe o que é o agronegócio, de onde vêm os alimentos que consome e qual é a importância disso tudo", destaca o coordenador e idealizador do projeto, Roberto Rodrigues.

Para apresentar o Brasil rural para os cidadãos urbanos, os atores Lima Duarte e Giovana Antonelli gravaram programetes de rádio, filmes para a televisão e fotografaram diversos cenários que mostram como a cadeia da soja, da cana-de-açúcar, do algodão, pecuária de corte e de leite infuenciam a rotina das cidades. "Tudo é agro. Não existe nenhum cidadão que não tenha uma ligação com o agronegócio, que começa com o lençol da cama que dorme, os alimentos, o combustível que faz o veículo se movimentar", diz Adalgiso Telles, diretor corporativo da Bunge.

Além das celebridades, foram fotografados personagens que representam as pessoas comuns como a agro-mãe, a agro-estilista, o agro-taxista, agro-estudantes e agro-chef de cozinha.

Segundo Telles, além da TV e do rádio, os atores estrelam outdoors que serão instalados em pontos estratégicos de rodovias movimentadas e pelas cidades. "Apesar de o Brasil ter um imenso potencial rural, a sociedade ainda não conhece muito bem o que é o agronegócio. Em seis meses, queremos que a população saiba de onde vem cada item de sua geladeira", diz o executivo. A internet também será utilizada, com dois portais - um de atualizações diárias e um para discussões de temas mais complexos, científicos e acadêmicos.

De acordo com Roberto Rodrigues, fazem parte do movimento Sou Agro a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ),a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), Associação dos Produtores de Soja do Estado do Mato Grosso (Aprosoja), Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa), Bunge,Cargill, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), União das Indústrias da Cana-de-Açúcar (Unica), Vale Fertilizantes, Accenture, Monsanto, Nestlé, Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações), o Instituto nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev), Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) e a Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócios (ABMR&A). Juntas, estas empresas e entidades doaram quantias que somaram R$ 13 milhões para o Movimento Sou Agro.

 

Fonte: Globo Rural  

Conheça Curso de Desenvolvimento e Produção Sustentável da Agricultura Familiar em seu Município

  Veja outras publicações da Revista Veterinária: Puma cria sacola biodegradável Evitar queimadas: bom para o meio ambiente e para o produtor rural BASF e Carrefour criam sacolas biodegradáveis  

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail: 

Destaques

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.