Uso indiscriminado de agrotóxicos provoca penalização severa

Uma lei proposta pelo deputado Amauri Teixeira (PT-BA) foi negada pela comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural. Essa lei penaliza o uso indiscriminado de agrotóxicos, caracterizando como crime hediondo a produção, comercialização, transporte e destinação de agrotóxicos sem as devidas exigências legais.

Ao defender a comissão, o deputado Reinaldo Azambuja (PSDB-MS) ressaltou que a Lei 7.802/89, que regulamenta a produção e uso de defensivos agrícolas já prevê punição para o uso ilegal de agrotóxicos. Segundo a lei negada, produzir, comercializar, transportar, aplicar, prestar serviço e dar destinação a resíduos e embalagens vazias de agrotóxicos, de forma irregular, leva o infrator à prisão por dois a quatro anos, em regime fechado, além de multa.

O deputado Azambuja disse também que aceitar esta lei prejudicaria a agricultura brasileira. "O agravamento desse crime em hediondo atrapalha o crescimento da agricultura e da economia nacional".

 

  Fontes: Agência Câmara de Notícias e Globo Rural Adaptação: Revista Agropecuária  

Conheça o Curso de Irrigação e Manejo de Pastagens

    Veja outras notícias da Revista Agropecuária: Brasil, o maior consumidor de defensivos agrícolas do mundo, um fato bom ou ruim? Utilização do silício diminui uso de agrotóxicos Tomates ensacados no pé  

 

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail:

Agricultura

Fertilização

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.