Mato Grosso do Sul apresenta crescimento de 65% na exportação de carne bovina in natura

A Rússia continua liderando a compra da carne bovina in natura, produto sul-mato-grossense, acumulando 37 mil toneladas adquiridas desde o início do ano. Irã e Chile seguem como segundo e terceiro maiores compradores. O Mato Grosso do Sul embarcou no mês de agosto 9,6 mil toneladas de carne bovina in natura. O montante é 65% maior que o volume de 5,8 mil toneladas exportado em agosto de 2011. O valor negociado foi de US$ 43,5 milhões de dólares, um crescimento de 47% em relação aos US$ 29,5 milhões vendidos no mesmo período do ano passado. A economista e assessora técnica da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Adriana Mascarenhas, explica que o mercado interno é o principal motor que impulsiona o crescimento da produção de carne bovina no Brasil e que ainda é preciso investir na conquista de novos mercados já que de toda a produção bovina do Estado, o mercado externo absorve somente 12%. O mês de agosto apresentou recorde no número de animais abatidos. Foram 352,2 mil cabeças, 41% a mais que agosto do ano passado, que foi de 248,1 mil. Desde janeiro de 2012, o Estado abateu 2,5 milhões de animais, quantia 23,3% superior ao mesmo período de 2011, que contabilizou 2,05 milhões de cabeças abatidas. "Do total desse ano, 1,2 milhão era de fêmeas, o que representa 49 % do rebanho abatido", complementa Adriana. Fonte: Rural Centro Adaptação: Revista Agropecuária      

Curso de Administração Técnica e Econômica da Bovinocultura de Corte

 

 

 

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Produção do etanol de 2ª geração, pode chegar até a dobrar a produção Saiba por que o húmus de minhoca é tão importante para as plantas Entenda por que o Agronegócio é tão importante para o Brasil  

 

 

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail:

Bovinos de Corte

Notícias

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.