Modo de preparo da carne interfere no valor nutricional

carne-suinaHoje muitas pessoas estão aderindo cada vez mais a uma alimentação saudável, e por isso muitas vezes deixam de consumir determinado tipo de carne. Os consumidores preferem às carnes brancas, nesse processo a carne de porco perde em consumo, pelo fato da associação de maiores risco de doenças quando se ingere a carne suína.

            Porém, é necessário esclarecer que o que agrega mais ou menos valor nutricional a carne, seja ela de porco, frango ou até mesmo a de boi, é a forma de preparo. Dessa forma, temos como exemplo de maior valor calórico, uma sobrecoxa de frango assada com pele que tem quase três vezes mais gordura do que um lombo assado. E ainda, o file de frango grelhado e sem pele tem muita gordura saturada que aumenta o colesterol ruim, porém tem menos ácidos graxos insaturados que ajuda no colesterol bom. Por outro lado, a carne suína é fonte rica de vitaminas do complexo B, ferro, zinco e potássio.

A qualidade nutricional desses alimentos está diretamente ligada ao melhoramento genético, alimentação balanceada e manejo adequado dos animais durante o processo de produção.

Hoje a carne suína possui menos 40% do total de gorduras que tinham há 30 anos. O que interfere na quantidade de gorduras que são prejudiciais à saúde é portanto, o modo de preparo. Assim, é fundamental que antes do preparo de qualquer carne seja removido toda a gordura, e também que ela seja preparada assada, grelhada ou cozida.

Fonte: Super Abril

Adaptação: Revista Agropecuária    

 

Quais os princípios da qualidade aplicadas à suinocultura?

Como administrar financeiramente a granja?

Qual a situação da exportação brasileira de carne suína?  

 

 

Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura

 

Artigos

Bovinos de Corte

Curiosidades

Destaques

Frigoríficos

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.