Mastite bovina vem gerando inúmeros prejuízos na produção leiteira

A mastite bovina é uma das doenças que mais vem trazendo prejuízos aos criadores de rebanhos leiteiros em todo o mundo. Além dos custos para o tratamento, a queda na produção de leite pode chegar, em alguns casos, a atingir cerca de 30% a 40% da produção.

Trata-se de uma inflamação das glândulas mamárias, por conta da presença de bactérias, e que pode ser causada por diferentes motivos, relacionados principalmente as condições sanitárias do local.

Sendo assim, a doença pode surgir, principalmente, durante os procedimentos equivocados de ordenha.

Investimentos em higiene, portanto, são fundamentais para o controle da doença.

Os sinais mais visíveis da contaminação estão nas glândulas mamárias, que se tornam mais rígidas, além da presença de pus no leite, desidratação do animal e queda da qualidade e produção do leite, que perde gordura e lactose.

Pensando em ampliar seu conhecimento sobre o assunto, nós trouxemos algumas dicas bem legais para você que atua nesse ramo:

- Funcionamento dos equipamentos de ordenha;

- Todos os passos da rotina de ordenha;

- Capacitação dos produtores e técnicos para monitorar a qualidade de leite;

- Controle dos principais agentes de mastite.

Ordenha de forma eficiente e qualificada pra garantir o sucesso de seu investimento. Confira aqui.  

Fonte: Embrapa Gado de Leite

Áreas

Bovinos

Bovinos de Leite

Mecanização

Notícias

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.