Confira a diferença entre pecuária intensiva e extensiva para o gado de corte

O Brasil ocupa uma das primeiras colocações no mundo na produção da pecuária de corte, exercendo papel de destaque nas exportações e no consumo interno.

A atividade voltada para a criação de gados com objetivos econômicos pode ser realizada através de diferentes métodos ou sistemas, podendo cada um ter vantagens e desvantagens.

As diferenças entre as pecuárias extensiva e intensiva são consequências da área utilizada para a criação dos animais e aqui vamos destacar alguns detalhes sobre o assunto.

Pecuária extensiva

A pecuária extensiva o gado é criado solto e se alimenta do pasto.

 No Brasil, a atividade é voltada para a pecuária de corte, sendo que 90% da produção nacional estão inseridas dentro desta modalidade.

O método encontra destaque também para fins particulares, em menor dimensão, sendo fonte de subsistência para milhares de famílias.

Apesar deste modelo não requerer tantos investimentos, é preciso considerar os gastos dos produtores em suplementação mineral para os animais, já que nem todos os pastos contêm as substâncias necessárias para uma adequada nutrição.

Pecuária intensiva

É um método de produção onde os animais ficam confinados, sendo necessária a mão de obra especializada para controle e monitoramento constantemente, com vistas a uma melhor produtividade.

Neste modelo, estão os maiores investimentos e avanços tecnológicos do setor, como os programas genéticos e boas práticas de manejo.

Quer se inteirar ainda mais sobre o assunto? Dê uma conferidinha:

Administração Técnica e econômica da Bovinocultura de Corte

E como a pecuária intensiva conta com programas genéticos eficazes, você não pode deixar de conferir:

As Principais Técnicas Aplicadas na Reprodução Bovina

Fonte: Alunos Online

Bovinos de Corte

Destaques

Notícias

Parceiros

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.