Inclusão do óleo de linhaça como fonte de energia em rações de frangos de corte

Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF

A crescente participação no mercado com a carne de frango, ganha espaço cada vez mais não só pelo fator de preço más também, pelas características de praticidade como transporte, acondicionamento adequado, linhas de distribuição e a exposição do produto perante seus consumidores. A crescente demanda energética dos frangos de corte é atendida através do balanceamento energético com utilização de óleos vegetais ou gordura animal nas rações de maneira a atender suas exigências nutricionais (MENDES & SALDANHA, 2004). O trabalho com linhagens de frango que apresentam crescimento rápido, é importante a formulação das dietas com os óleos já que estes contribuem com elevada concentração calórica (FURLAN; MACARI, 2002) além de sua influência na composição de ácidos graxos na carne (LÓPEZ-FERRER et al., 2001).

Existem no mercado várias fontes, tipos de óleos vegetais de maneira a atender as necessidades desses animais. As funções dos óleos possuem relação direta com o desempenho das aves, pois, sua adição pode melhorar a palatabilidade refletindo em um bom desempenho (RODRIGUEZ et al., 2005), melhorar a conversão alimentar (DVORIN et al., 1998), elevar a absorção de pigmentos e vitaminas lipossolúveis das dietas (BRAGA & BAIÃO, 2001) além da obtenção de uma carne de boa qualidade (CRESPO & ESTEVE-GARCIA, 2001).

Os óleos vegetais apresentam características importantes, dentre elas está associado à síntese de ácidos graxos poli-insaturados (AGPI) que por sua vez, são absorvidos mais facilmente pelo organismo das aves refletindo em melhor desempenho (GAIOTTO, 2004). Essa característica é bastante interessante principalmente quando falamos de deposição de gordura abdominal, pois esta, não é favorável, sendo perdida na etapa de evisceração diminuindo assim, o rendimento de carcaça. Os ácidos graxos poli-insaturados atuam na oxidação dessas gorduras impedindo ou reduzindo a formação da gordura abdominal (SANZ et al., 2000). Segundo JUNQUEIRA et al. (2005), além do melhor desempenho das aves, a adição desses óleos possuem função de fornecer ácidos graxos essenciais.

Entre os óleos vegetais utilizados na alimentação animal, merece destaque o óleo de linhaça, pois, caracteriza-se pela alta concentração de ácido linolênico em que este, é classificado como um ácido graxo poli-insaturado da série ômega 3 (KRATZER & VOHRA, 2005). O ácido linolênico é encontrado em grande quantidade em sementes de oleaginosas como canola, linhaça e soja (LAWRIE, 2005). A estratégia de utilização do óleo de linhaça na ração é o enriquecimento da carne com esses ácidos graxos, melhorando os teores de lipídeos totais e colesterol, diminuindo riscos de doenças cardiovasculares, tornando a carne mais saudável para o exigente paladar do consumidor (SIMOPOULOS, 2001). É nesse contexto que a demanda do consumidor por alimentos benéficos à saúde, tem renovado o interesse na transformação do tipo e teor lipídico da carne de frango (HARGIS & VAN ELSWYK, 1993).  Atualmente, apesar do óleo de soja apresentar boa concentração de ácidos graxos poli-insaturados, é evidente a substituição deste pelo óleo de linhaça por conter mais de 50% de ácido ά-linolênico o que faz melhorar, o teor lipídico e perfil de ácidos graxos da carcaça e carne do frango de corte (MARTIN et al., 2006).

 

Autor: Rodrigo Dias Coloni- Zootecnista, Mestrado e Doutorando em Nutrição e Produção Animal da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias.

 

Conheça o Curso sobre Alimentos e Alimentação de Frangos de Corte

 

Veja outras  publicações na Revista Agropecuária:

Mapa faz projeções e coloca o Brasil como grande e importante fornecedor de alimentos

Planta Carnívora rara pode devorar até pequenos animais

Como agir na fruticultura, em caso de chuvas de granizo

 

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail: 

Veja Também

Comentários

Deixe seu comentário

Receba nossas novidades!

Digite seu e-mail:

Curta nossa página


Tire suas dúvidas Preencha os campos abaixo