Petrobrás investirá em novas usinas

A Petrobrás Biocombustível tem um novo plano que prevê que 70% de US$ 1,94 bilhão orçado para ser investido em etanol no período de 2011 a 2015 seja direcionado para produção nova, ou seja, para novos greenfields (usinas novas), destilarias e crescimento orgânico da oferta, através dos parceiros Guarani, São Martinho e Total. "Um dos investimentos será o greenfield Usina Bom Jesus, em Goiás, através da Nova Fronteira", afirmou o presidente da Petrobrás Biocombustível, Miguel Rossetto. As aquisições de usinas já existentes não estarão no foco principal da empresa.

Segundo ele, o plano de negócios da Petrobrás revela o compromisso da empresa no crescimento do etanol dentro do mercado energético brasileiro. "O novo plano indica um crescimento de 30% nos recursos investidos em etanol", disse Rossetto. O plano anterior, de 2010 a 2014, previa investimentos de US$ 1,94 bilhão, dos quais US$ 600 milhões foram investidos em 2010.

O executivo explica que o novo plano 2011/2015 prevê investimentos também de US$ 1,94 bilhão no período. "Se considerarmos o período de 2010 a 2015, temos um valor previsto para etanol de US$ 2,3 bilhão, crescimento de 30%", disse. A meta da Petrobrás Biocombustível é de chegar em 2015 com produção de 5,6 bilhões de litros de etanol e participação de 12% do mercado total do combustível renovável.

No final de 2010, a produção da empresa era de 1 bilhão de litros de etanol e uma participação de 3,3% do mercado. Rossetto explica que a Petrobrás Biocombustível vai continuar a estratégia de investir em até 50% do controle em parcerias. "Para cada dólar que investirmos, nossos parceiros também investirão um dólar, o que implica que investiremos em conjunto até US$ 3,8 bilhões em etanol, sendo US$ 1,94 bilhão via Petrobrás Biocombustível", disse.

Em relação ao plano de negócios anterior, a participação da Petrobrás Biocombustível manteve-se estável em 2% do total. "Este é um sinal da importância que os biocombustíveis têm dentro da companhia", disse Rossetto. Em biodiesel, Rossetto disse que os investimentos serão concentrados nos projetos da empresa no Pará, a partir do óleo de palma, com o produto sendo direcionado para abastecer o Norte e Nordeste e também a produção de greendiesel, em Portugal.

  Fonte: Agencia Estado Adaptação: Revista Agropecuária  

Conheça po Curso Prático de GPS para Gerenciamento na Agropecuária

  Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Bunge inaugura usina de etanol para abastecer todo Norte e Nordeste do país O uso dos derivados de cana na engenharia civil Caramujos africanos podem virar etanol de segunda geração  

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail: 

Floresta e Meio Ambiente

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.