Entenda um pouco mais sobre o cultivo de orquídeas

O cultivo de orquídeas ou orquidofilia, é uma atividade que aproxima as pessoas da natureza, sendo uma atividade bastante prazerosa e gratificante alem de ser rentável economicamente.

Na natureza vemos orquídeas desenvolvendo-se sobre galhos de arvores (orquídeas epífitas), fendas de rochas (orquídeas rupestres) ou até mesmo diretamente sobre o solo(orquídeas terrestres).

A forma  de crescimento de uma espécie de orquídea interfere diretamente na forma de seu cultivo.a maioria das espécies são simpodiais (caracterizada pelas brotações que se originam-se a partir das gemas laterais do pseudobulbo),ou monopodiais(não existe pseudobulbo ,e as brotações surgem a partir de folhas novas no ápice do caule).para um cultivo se uma espécie simpodial é necessário um suporte maior,que possa ser compatível com o crescimento lateral das touceiras , já os monopodiais necessitam de recipientes menores ,porem tendem a exigir para seu desenvolvimento adequado adubações e regas mais frequentes.

Para um bom desenvolvimento as orquídeas, necessitam de um bom substrato, que deve possuir as seguintes características: ser isento de patógenos, alta porosidade para que as raízes se desenvolvam de uma maneira mais uniforme,baixo custo e facilidade de aquisição.

Os recipientes mais empregados no cultivo de orquídeas, são os vasos de barro ou de plástico, No passado o mais encontrado nas regiões brasileiras era o vaso de barro preenchido com fibras de xaxim. Porem  ao contrario do que se imaginava o xaxim apesar de ser  um excelente substrato, na sua decomposição ele libera ácidos orgânicos, que  cujo excesso pode levar   a morte das raízes,e perdendo a raiz que é seu principal órgão de absorção ele definha ate a morte.no entanto é importante ressaltar que é proibido a comercialização e a industrialização de produtos provenientes do xaxim .

Dentre algumas alternativas  usadas como substratos temos a fibra de coco,o musgo, pedaços de madeira e a brita de construção , porem  na pratica para que se obtenha um maior números de características desejadas para o crescimento das plantas é feita uma mistura de vários matérias.

No plantio de plantas simpodiais deve-se encostar a parte mais velha (parte de trás)da planta na parede do recipiente,pois é a parte onde não se espera crescimento de novas brotações tão rápido,e deixa a parte mais nova(parte da frente) fique levemente levantada em relação ao substrato,pois esta região é mais sensível ao encharcamento. Já em espécies monopodiais a planta é colocada na posição central do recipiente.

Este cultivo de orquídeas pode ser feito diretamente em arvores vivas no caso de epífitas, e no solo do próprio jardim no caso das terrestres, alem de vários modelos de instalações construídas especialmente para este fim.

A adubação equilibrada e balanceada é essencial para obtenção  de plantas saudáveis e vigorosas,está tem como finalidade atender as demandas por nutrientes minerais nas quantidades que a planta necessita . Esta adubação deve ser feita na raiz e não na folha como muitos produtores fazem, pois  o órgão de absorção da planta é a raiz.

Ao contrario do que se divulga, orquídeas é uma atividade simples, principalmente, a medida que se conhece mais sobre essas plantas, e sobre a sua tecnologia de cultivo.

Por: Warley Fialho Silva dos Reis

Revista Agropecuária

     

Conheça o Curso de Projetos de Sistemas de Irrigação

 

 

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária:

Aumente sua produção leiteira usando instalações adequadas Pasteurizar colostro? Saiba porque é necessário. Em Goiás a oferta de bezerros traz bons lucros para os pecuaristas  

 

Agricultura

Curiosidades

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.