Transporte de milho para abastecer semiárido nordestino contará com apoio das Forças Armadas

Na última sexta (31/08), o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, se reuniu com o ministro da Defesa, Celso Amorim, para pedir apoio das Forças Armadas. O Exército Brasileiro foi acionado para amenizar a escassez de milho no semiárido nordestino e outros locais afetados pela estiagem. O Semiárido nordestino enfrenta a maior seca dos últimos 50 anos, como forma de amenizar o problema, o governo autorizou a remoção de 400 mil toneladas de milho para pequenos criadores de aves e suínos. Francisco Turra, presidente da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), vê com cautela a medida. Turra salienta que a ação é de alto custo e tem um efeito mais psicológico do que prático.

A sugestão dos representantes do setor é a realização de leilões de Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) do milho para abastecer as regiões que faltam o grão e o utiliza como insumo animal.

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) enviou nessa terça, dia 4, ao Ministério da Defesa um memorando com a listagem das origens e dos destinos da produção de milho para resolver o problema de abastecimento.

O Ministério da Defesa deve elaborar a parti de agora, um plano emergencial de remoção do cereal. Segundo a Conab, um dos problemas enfrentados é que o Exército teria condições de transportar apenas carga ensacada. A estatal fará, então, o ensacamento de 400 toneladas por dia, sua capacidade atual, e pedirá o apoio logístico do Exército para transportar a carga, em processo que deve prosseguir até o fim do ano.

Além do apoio das Forças Armadas, a Conab informou que continuará realizando seus leilões com contratação de transporte para remover 116.818 toneladas de milho de Mato Grosso e Goiás para o Nordeste (AL, BA, PB, PE, PI, RN), Sul (RS e SC) e Sudeste (MG e ES). O edital com os novos valores foram publicados no site da Conab.

Devido à baixa procura de interessados pela oferta feita na última quinta-feira (6), a (Conab) fará novo leilão para contratação de frete e remoção do milho no próximo dia 14. A Conab reitera que as dificuldades no transporte do milho decorrem de fatores alheios à vontade da empresa e assegura que todos os esforços estão sendo realizados em busca de soluções rápidas e efetivas, em articulação com os ministérios da Agricultura Pecuária e Abastecimento, dos Transportes, da Fazenda e da Defesa e com os governos estaduais.

 

Fonte: Ministério da Agricultura

Adaptação: Revista Agropecuária

 

 

 

 

Conheça o Curso de Boas Práticas de Fabricação de Ração - BPF implementação e gestão

 

 

 

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Falta de cálcio no sangue coloca vacas em risco no pós-parto "Moscas dos estábulos" são causadoras de grandes prejuízos na pecuária de leite e de corte Lei Leite Legal impulsiona a ovino-caprinocultura e a criação de indústrias do setor    

 

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail: 

Agricultura

Milho

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.