De acordo com a Conab preços altos da soja contribuirão para safra recorde

A estimativa de alta na produção da soja para a safra 2012/2013 é consequência dos altos preços da soja no mercado, resultado da quebra de safra nos países exportadores do grão. Simultaneamente, está previsto recuo na área plantada do milho e algodão.

De acordo com dados divulgados na terça-feira (09) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a área plantada de soja deve ficar entre 26,42 e 27,32 milhões de hectares no período atual, contra 25,04 milhões de hectares na safra 2011/2012, o que representa um aumento de 5,5% a 9,1%. A produção, por sua vez, ficará entre 80 e 82,8 milhões de toneladas, resultado de 20,6% a 24,8% maior que o anterior.

Segundo o diretor de Comercialização e Abastecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Edilson Guimarães, órgão ao qual está vinculada a Conab, a conjuntura relacionada à soja leva o governo a acreditar que a safra 2012/2013 será recorde. "Essa primeira estimativa de área plantada é uma estimativa conservadora, mas já é recorde. Dependemos muito do clima, mas esperamos que a soja, e depois a segunda safra de milho, chamada de safrinha, contribuam para o resultado", destacou.

Ainda de acordo com o diretor Guimarães, o plantio de soja deve tomar a área que foi destinada a outros grãos em anos anteriores. "O levantamento está confirmando o que nós já vínhamos sentindo olhando o mercado nos últimos meses. Há expectativa de crescimento da produção de soja, tomando área inclusive do milho de primeira safra e do algodão. Era previsível, por causa dos preços do mercado", destacou o diretor.

De acordo com dados da Conab, o milho terá um recuo de 4% a 6,8% na área plantada, e o algodão, de 20,2% a 27,2%.

O primeiro levantamento da Conab com relação à safra 2012/2013 estima que a área total ocupada pelo plantio de grãos ficará entre 50,93 e 52,21 milhões de hectares, resultado de 0,2% a 2,7% superior ao de 2011/2012. A produção, por sua vez, deve ficar entre 177,68 e 182,27 milhões de toneladas, contra 165,7 milhões da safra passada, ou seja, há expectativa de crescimento de 7,2% a 10%.

Assim como o milho e o algodão, o arroz deve sofrer uma redução de 1,4% a 2,9% na área plantada (de 2.426,7 para 2.356,7 a 2.393,7 mil hectares), e o feijão, de 1,5% a 2,3% (de 3.256,7 para 3,181,9 a 3.208 mil hectares). De acordo com Sílvio Porto, diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, a perspectiva exige atenção para que o consumidor não seja impactado por uma inflação desses alimentos.

A primeira pesquisa sobre a safra 2012/2013 foi realizada no período de 17 a 28 de setembro, por cerca de 50 técnicos na Conab. Eles foram a campo nas principais áreas produtoras do país.

Segundo Sílvio Porto, esse primeiro estudo foi feito na região Centro Sul, que já começou o plantio em agosto e setembro deste ano. Para estimar a produção, foi utilizada a média dos últimos três anos, aliada aos dados sobre área plantada. Para as regiões Norte e Nordeste, que ainda não iniciaram o plantio para a próxima safra, foi repetida a área ocupada em 2011/2012 e utilizada à média de produção dos últimos três anos.

Fonte: Rural Centro

Adaptação: Revista Veterinária

 

 

 

 

Curso de Desenvolvimento e Produção Sustentável da Agricultura Familiar em seu Município

 

 

 

 

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Produção do etanol de 2ª geração, pode chegar até a dobrar a produção Saiba por que o húmus de minhoca é tão importante para as plantas Entenda por que o Agronegócio é tão importante para o Brasil        

 

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail:

Agricultura

Notícias

Soja

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.