Colheita de soja tem inicio em Mato Grosso do Sul

Durante a abertura oficial da colheita da soja, realizada em Bandeirantes, distante 70 quilômetros de Campo Grande foi divulgado de acordo com levantamento do Projeto de Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (SIGA-MS), do Sistema Famasul que a área plantada de soja em Mato Grosso do Sul teve aumento de 11%, saindo dos 1,8 milhão de hectares para 2,1 milhões de hectares.

A abertura da colheita foi realizada pela Aprosoja na Fazenda Bom Jesus, às margens da BR-060. A Fazenda representa uma das propriedades que cultivam soja super precoce, de ciclo mais curto e plantada logo após o término do vazio sanitário, e que, por isso, inicia a colheita esta semana. Ao todo, menos de 10% da safra no Estado tem a mesma situação.

Os recentes levantamentos do SIGA-MS apontam que 72% das lavouras do Estado estão em fase de floração e 32% em enchimento de grãos, com início de colheita previsto para 25 de janeiro. De maneira geral, o centro-oeste está com 84% da soja em floração e 41% em enchimento.

A perspectiva de safra recorde se mantém, apesar da chuva um pouco abaixo da média para o período em determinadas regiões. Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção deve atingir 6 milhões de toneladas, um incremento de 30,7% se comparado aos 4,6 milhões de toneladas colhidas na safra passada. A produtividade também deve aumentar 17,6%, saindo de 2,5 toneladas por hectare para 3 toneladas por hectare.

Eduardo Riedel, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), destacou a desvantagem do estado em função da logística de escoamento de grãos, que segue a rota dos portos de Santos ou Paranaguá. "O crescimento da safra vai pressionar por mais infraestrutura de transporte e armazenagem", avaliou o dirigente durante a abertura da colheita.

O preço da soja também é animador, o valor pago pela saca de 60 quilos hoje varia de R$ 53 a R$ 57 no Estado. Ano passado, o preço médio pago ao produtor era de R$ 42 no mesmo período. Porém, cerca de 45% dos produtores sul-mato-grossenses realizaram a venda antecipada da soja, a preços mais baixos. "Com a estiagem norte-americana na safra passada, o mercado melhorou significativamente para o produtor brasileiro. O preço da saca também está valorizado devido à queda na produtividade dos Estados Unidos", avaliou o presidente da Associação dos Produtores de Soja de MS (Aprosoja/MS), Almir Dalpasquale.

Fonte: Rural Centro

Adaptação: Revista Agropecuária

 

 

 

Conheça o Curso de Produção de Milho no Sistema de Plantio Direto

 

 

  Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Agricultura e irrigação - A importância do conhecimento de projetos de sistemas de irrigação para a implantação correta da irrigação Exame clínico em bovinos Feicorte NFT 2013

 

Agricultura

Notícias

Soja

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.