Chuva em demasia atrapalha a produção de café

O excesso de chuva vem causando problemas em alguns cafezais brasileiros, comprometendo a produção, entregas e preços. Um exemplo aconteceu em uma empresa do Carmo de Minas, no sul de Minas Gerais. Estavam sendo esperadas 40 mil sacas este ano, mas somente seis mil foram armazenadas no galpão da cooperativa local.

Apesar dos pés estarem prontos, com os grãos vermelhos (café cereja) não foi possível fazer a colheita, nos moldes ideais, e a situação provocou um atraso de aproximadamente 20 dias nas entregas.

Produtores e informações da cooperativa da região apontaram que cerca de 30% dos cafés da região caíram neste inicio de ano.

Tudo isso devido ao clima, sendo que choveu com a intensidade inesperada, derrubando muitos grãos, sendo que os mesmos, em contato com a terra e a umidade, se deterioraram. Com a situação, foi possível fazer a colheita, bem menor, somente depois da volta do sol, sendo que a plantação voltará somente em 2018.

Nestes casos, alguns grãos são aproveitados, mas a qualidade dos mesmos também cai, de acordo com pesquisas de qualidade realizadas com cafés que colhidos antes e depois de chuvas.

Com esta baixa qualidade, o valor do café acabou sendo reduzido. Uma saca de R$ 1,5 mil, por exemplo, teve que ser vendida por até R$ 350, no máximo.

Somente no cerrado mineiro não houve tantas perdas em comparação com outras grandes regiões produtoras. Mas no sul de Minas Gerais e em São Paulo, produtores estão amargando sérios prejuízos.

 

O excesso de chuvas muitas vezes influencia na fertilidade do solo atrapalhando a plantação. Saiba mais.

Fonte: G1

Agricultura

Áreas

Café

Fertilização

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.