Sobe o preço da soja, mas efeito no Brasil ainda é limitado

O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) divulgou recentemente uma nota otimista em relação ao consumo de soja no mundo. Segundo a instituição, em virtude do mercado estar aquecido a nível mundial, haverá um consumo recorde nas safras de soja até 2017.

Os pesquisadores ligados à entidade afirmaram que o clima quente e menores índices pluviométricos nos Estados Unidos, especialmente nas próximas semanas, em um período crucial no desenvolvimento das lavouras do produto, serão determinantes em prol destes números.

Já no mercado brasileiro, especificamente, um dos indicadores do Cepea, na primeira quinzena de julho, apontou alta de 1,7%, ou seja, a saca do produto (60 quilos) chegou a R$ 89,17.

Entretanto, as conseqüências deste aumento em relação aos preços internos não podem ainda ser vistas ainda com tanto otimismo, já que a desvalorização do dólar frente ao real não beneficia as exportações, com vendedores e compradores mais cautelosos e inseguros.

O aumento destes indicadores, portanto, ainda não surtiu o efeito esperado para alterar a baixa acumulada neste mês. Mesmo assim as cotações assumem um nível considerado elevado, com a saca de 60 quilos variando entre R$ 84 e R$ 90.

 

Veja algumas técnicas de conservação do solo que auxiliam no cultivo da soja. Clique aqui.

Fonte: Revista Globo Rural

Agricultura

Economia Rural

Mecanização

Notícias

Soja

Tecnologia

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.