Venda de defensivos agrícolas deverá crescer nos próximos anos

A estimativa de vendas de defensivos agrícolas deverá chegar a US$ 71 bilhões até 2021, de acordo com um estudo divulgado pela Consultoria MarketsandMarkets.

O motivo para este aumento, de acordo com o documento, estaria atrelado à necessidade de produtores em garantir uma melhor segurança alimentar em um planeta cada vez mais populoso, cuja demanda vem crescendo. 

Outros motivos estão no próprio desenvolvimento da agricultura de vários países emergentes, além da necessidade de se evitar perdas por conta de pragas. Acrescente-se a estes motivos a nova tendência pela procura por defensivos biológicos, mais sustentáveis, além do manejo integrado de pragas (MIP), que tem como objetivo diminuir a incidência de insetos que se adaptam às práticas defensivas.

Até o momento, o mercado vem comemorando as vendas dos herbicidas. Em segundo estão os inseticidas e fungicidas.

A América do Sul deverá liderar este mercado, em virtude da preparação em massa da proteção de cultivos.

Entretanto, a Ásia vem demonstrando o seu potencial com investimentos em grande escala no setor, podendo surpreender, sobretudo por conta da abertura de grandes empresas.

 

O manejo de defensivos bem aplicados em áreas florestais ou agrícolas, garantem o qualidade do produto ao consumidor final. Saiba mais.

Fonte: Portal do Agronegócio

Agricultura

Floresta e Meio Ambiente

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.