Horta doméstica sustentável possui diversas vantagens

Um exemplo de cultivo sustentável, sem agrotóxico, e que conta com inúmeras vantagens, vem sendo realizado pela Embrapa Pantanal e servindo de modelo para a agricultura doméstica.

Trata-se de um sistema simples, com baixa manutenção, e que reaproveita embalagens que poderiam ser descartadas, prejudicando o meio ambiente. Esta é a horta suspensa vertical semi-hidropônica, adaptada para produzir vários tipos de verduras.

O cultivo se desenvolve em uma estrutura composta de colunas montadas a partir de garrafas pet, encaixadas umas nas outras e preenchidas por terra.

Para a irrigação, os mantenedores do local utilizam o método de gotejamento. A vantagem é que o sistema não precisa de muita água, já que ele mesmo está adaptado para reter a água o máximo de tempo possível, ou seja, possui mais benefícios que as hortas tradicionais.

De acordo com o os idealizadores, o custo é baixo, o manuseio simples, sendo que o sistema tende a ser uma tendência para os próximos anos, principalmente quando se fala em tempos de racionamento de água e sustentabilidade.

Uma horta de pequeno porte pode ser feita com pedaços de madeira para apoiar as colunas de garrafas, e cerca de 80 garrafas pet, além de compostos orgânicos, arame, tinta branca.

A Embrapa disponibiliza ainda em seu site um pequeno passo a passo para esta montagem, que vem sendo bastante acessada. 

E possível ainda, segundo a instituição, projetar um cultivo de flores, utilizando a mesma metodologia.

 

Esse método de irrigação por gotejamento é muito utilizado por produtores que produzem para o próprio consumo. Saiba mais.

Fonte: Embrapa

Agricultura

Irrigação

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.