IMA inicia vazio sanitário do feijão e do algodão em propriedades mineiras

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) iniciou no último dia 20 de setembro o vazio sanitário do feijão e do algodão em propriedades rurais destas culturas situadas em Minas Gerais. O objetivo é prevenir e erradicar as possibilidades de incidência de pragas, como o bicudo algodoeiro, que vem atacando plantações de algodão, e do mosaico dourado, em culturas de feijão.

O vazio sanitário, que termina no dia 20 de outubro, consiste em impedir, por meio de fiscalização, que os produtores das duas culturas deixem de plantar por um período, além de manter plantas de safras anteriores. Com a determinação fica permitido apenas o plantio de algumas áreas voltadas para pesquisas e produção de sementes genéticas.

Em caso de descumprimento, o produtor é notificado e terá um prazo de dez dias para erradicar as plantações.

Estas pragas possuem a capacidade para inviabilizar culturas inteiras, ocasionando muitas perdas produtivas e econômicas.

O vazio estará sendo realizado somente na região Noroeste de Minas, em municípios como Paracatu, Unaí, João Pinheiro, dentre várias outros municípios e distritos.

A decisão para o procedimento nesta região partiu da Câmara Técnica de Defesa Agropecuária da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), para atender uma solicitação dos produtores locais.

 

Veja algumas dicas de técnicas aplicadas em plantações para  o combate de pragas em plantações. Clique aqui.

Fonte: Embrapa

Agricultura

Feijão

Mecanização

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.