Congresso Nacional de Milho e Sorgo reúne especialistas para apresentar soluções para os sistemas produtivos

O 31º Congresso Nacional de Milho e Sorgo, realizado em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, reuniu produtores, engenheiros, pesquisadores, e estudantes do setor de agronomia de todo o país.

Na oportunidade, alguns temas ganharam destaque, como a proteção do solo, técnicas de manejo de plantas daninhas e identificação de insetos e pragas nos cultivos de milho e sorgo.

Uma das falas de destaque foi do engenheiro agrônomo Edemar Valdir Streck, da Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-Ascar-RS).

Ele ressaltou a importância de perceber as diferenças do comportamento das mesmas culturas, em regiões diferentes, para que sejam aplicadas soluções distintas.

Segundo o engenheiro, no Rio Grande do Sul, por exemplo, o solo raso possui baixa capacidade de retenção de água, o que requer correções, para que não haja perdas produtivas. Recomendou ainda o plantio de milho para o controle da erosão e rotação de culturas como soluções.

Outra fala bem avaliada foi a do professor Aldo Merotto Júnior, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Na oportunidade ele esmiuçou o tema Inovações tecnológicas e o correto manejo de plantas daninhas na cultura do milho, que possui mais de 250 espécies resistentes a herbicidas.

Entenda mais sobre o assunto e atualize seus conhecimentos. Clique aqui.

Fonte: Grupo Cultivar

Agricultura

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.