Soja selvagem da Austrália é pesquisada no Brasil com vistas ao melhoramento genético

Com o objetivo de estudar as propriedades, características e comportamento da soja selvagem, a Embrapa de Londrina (PR) cultivou pela primeira vez no Brasil sementes desta espécie no Banco Ativo de Germoplasma (BAG), situado na sede da entidade. O local é considerado um dos maiores bancos de leguminosas do mundo.

Ao todo foram estudadas 21 tipos de soja, provenientes da Austrália, pouco conhecidas no Brasil, sendo que a análise das propriedades das mesmas poderão trazer inúmeros benefícios para os programas de melhoramento genético.

O estudo conta em sua fase inicial com uma catalogação das sementes da soja selvagem, além da realização de diversos testes para se obter informações relacionadas à resistência as pragas e doenças. Isso, por meio do cruzamento destas sementes com outras, com vistas ao melhoramento genético.

O estudo é resultado de uma parceria entre a Embrapa e o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e com a Universidade de Sydney, na Austrália, que forneceram as sementes para a entidade brasileira.

 

Veja também técnicas de manejo com a fertilização do solo. Clique aqui.

Fonte: Grupo Cultivar

Agricultura

Notícias

Soja

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.