Conhecimento sobre manejo pode evitar doenças do milho

As doenças do milho tem se tornado um tema de intensa preocupação de agricultores de todo o mundo, sobretudo depois da década de 90, por inviabilizarem parte da produção, trazendo grandes prejuízos econômicos.

Há relatos de que estas doenças tenham comprometido até 80% da produtividade, como ocorreu no estado de Goiás, no ano 2000, por conta da cercosporiose.

Dentre os fatores responsáveis por estas doenças estão alguns erros de manejo, plantações em períodos incorretos, irrigação inadequada, falta de rotação de culturas, sementes de má qualidade, adubação desequilibrada, dentre outros itens consideráveis.   

Além da cercosporiose, a ferrugem e a mancha branca e foliar, são também expressivas e vem causando enormes danos.

Compreender os fatores e medidas que possam inibir a ação destas doenças é o desafio que se impõe, cada vez mais, aos agricultores, pesquisadores e empresários do segmento.

Por isso, o conhecimento é o maior aliado na busca de soluções que possam coibir a proliferação e controle destes patógenos.

 

O manejo adequado das plantações garante uma cultura livre de pragas, proporcionando lucro para o produtor. Saiba mais. Fonte: Embrapa

Milho

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.