Silagem para bovinos: como os critérios de qualidade evitam perdas

Garantir uma alimentação de qualidade para os animais é sempre um desafio para os pecuaristas. Tal item deve ser pensando criteriosamente, já que a produtividade do gado de corte ou leite depende, em grande parte, deste item primordial. Em tempos de baixa oferta de pasto de qualidade, principalmente por conta dos períodos de estiagem, tal questão se torna ainda mais complexa. Sendo assim a solução encontrada, e de melhor custo-benefício, é o armazenamento de volumosos por meio do processo de silagem.

Sendo assim, o milho é um dos produtos que atendem a esta necessidade, principalmente pelos valores nutricionais, que devem ser conservados. E isso, não é tarefa das mais simples, por isso, o processo de silagem deve obedecer algumas etapas.

Neste artigo, vamos falar sobre o processo de silagem para bovinos, da importância de seguir os critérios de qualidade, com dicas de como evitar perdas. Confira!

Mas antes, o que é uma silagem de qualidade?

Quando pensamos no papel da silagem na alimentação do rebanho, essa resposta deve vir rapidamente na cabeça do produtor. Uma silagem para bovinos de qualidade é aquela que tem alto teor nutricional. 

Como produto alimentar, principalmente oferecido em períodos de maior escassez, a silagem precisa oferecer ao animal a nutrição adequada. Por isso, silagens de qualidade possuem teor nutricional o mais próximo do presente na planta de origem, como o milho por exemplo. Outro ponto crucial para um bom produto, é a realização do processo de silagem de forma correta. Isso garante um produto de qualidade, já que as etapas são complementares e segui-las na ordem certa é fundamental para um produto final de excelência.

Como produzir silagem para bovinos de qualidade?

Para uma silagem para bovinos com qualidade, é preciso escolher uma planta que atenda às necessidades nutricionais do seu rebanho e da sua produção. Comumente, produtores utilizam o milho como matriz para a silagem, por ser uma planta que atende a uma gama de critérios tanto nutricionais quanto de plantio. 

Além disso, como mencionamos, para produzir uma silagem de qualidade é preciso seguir algumas etapas que são essenciais para um bom produto final. São elas:

Antes plantar, analise

Por mais estranho que possa parecer, a produção da silagem começa antes mesmo do plantio. Isso porque é importante que o produtor faça a escolha correta do local onde ficará a cultura. Assim, fazer uma análise do solo, verificar o clima e as condições do terreno são essenciais para evitar perdas na produção, antes mesmo de começar o plantio.

Colha no ponto certo

Uma das dicas de procedimento para que a produção de silagem gere resultados é colher o milho em seu ponto correto. Isso leva em consideração a umidade, que deve oscilar, para o milho, entre 30% e 35% de matéria seca. O ponto é muito importante, pois ele mostra a quantidade de açúcar presente na planta e se ele é suficiente para que a fermentação seja possível.

Atenção ao picado

Como a silagem passa por um processo de compactação, é importante que que o picado esteja num tamanho correto de modo a não dificultar esse processo e nem prejudicar a ruminação do rebanho. Assim, para o milho, o recomendado é que o picado esteja entre dez e vinte milímetros.

Compactação do jeito certo

A silagem para bovinos de qualidade vem de um bom processo de fermentação. Assim, para que a fermentação aconteça é preciso extrair todo o oxigênio da massa de forragem. Ou seja, quanto mais compactação menor a quantidade de oxigênio e, portanto, melhores as condições para que a massa fermente e crie um ambiente favorável para as bactérias que preservam a silagem.

No caso do milho, a compactação é feita por tratores. Estes passam sobre a massa de forragem, de modo a compactá-la. Assim, é importante a limpeza dos pneus das máquinas antes do processo.

Fechamento do silo

Essa etapa da produção de silagem requer muita atenção do produtor, não só na massa ensilada, mas nos materiais a serem usados. Para uma silagem de qualidade, é preciso usar uma lona resistente e sem furos. Assim, não haverá troca de ar com atmosfera e o ambiente anaeróbico criado para a fermentação do produto está garantido.

Durante o processo, após a compactação, o silo deve ser fechado de forma rápida, evitando a entrada de oxigênio. Após a colocação da lona, o ar deve ser expulso do silo, mantendo a lona esticada e a área deve ser isolada. 

Importante ainda observar se há a presença de fungos e se a temperatura ambiente está adequada, sendo que isso é pré-requisito para evitar a deterioração e a queda de qualidade.

Chegou a hora de usar

Após um tempo ensilada, a massa sofre o processo de fermentação e pode ser utilizada. Contudo, ainda é preciso atenção do produtor. Como a silagem entra em contato com o ar, a retirada do produto do silo deve ser feita com cuidado evitando maiores contaminação, tanto do alimento quanto do solo.

Muitas vezes, por falta de atenção a estes e outros detalhes, a silagem pode ter perdas que chegam até a 50%, de modo a ser considerada inapropriada para a alimentação dos animais.

Por isso é muito importante que todos os profissionais envolvidos neste processo, que vai desde a colheita até o ensacamento, sejam devidamente capacitados dentro dos critérios rígidos de qualidade.

Aprenda como maximizar os resultados na alimentação animal através do adequado manejo das culturas de milho, cana de açúcar e capim elefante. CLIQUE AQUI E SAIBA COMO!

Fonte: Rural Pecuária e SEMAGRO

Agricultura

Artigos

Bovinos

Destaques

Milho

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.