Alternativas contra as queimadas de cana-de-açúcar

O Brasil é o primeiro do ranking mundial em produção de cana-de-açúcar e exportação de açúcar. O resultado disso é mais de bilhões de dólares na balança comercial do país. Somente no Centro-Sul está situado cerca de 90% da produção, sendo São Paulo responsável por 60% da produção total, com diversas usinas.

As áreas plantadas vêm crescendo no Brasil, a cada ano, diante da expressiva demanda. No entanto, apesar da expressividade do setor para a nossa economia, há um grande problema acompanhando toda essa produtividade: os impactos ambientais causados pelas queimadas dos resíduos destes produtos (palha).

A queima tem como objetivo eliminar as folhas secas, consideradas descartáveis, e facilitar a colheita.

No entanto estas queimadas emitem gases nocivos para a atmosfera, principalmente gás-carbônico, colaborando para o efeito estufa e poluição do ar.

Criar mecanismos de aproveitamento destes materiais obsoletos, como a geração de energia de biomassa, é o caminho a ser trilhado por novos atores envolvidos neste processo, que requer cada vez mais a utilização de meios sustentáveis.

Vários métodos tendem a ser implantados com o intuito de amenizar o cenário atual, sendo que os envolvidos no assunto devem ter um amplo conhecimento atualizado. Confira.

Fonte: Grupo Cultivar

Agricultura

Áreas

Etanol

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.