Triticale: Ingrediente alternativo na alimentação animal

Com a produção animal cada vez mais tecnificada, o manejo nutricional entra com grande estilo para o crescimento do setor agropecuário. Os insumos empregados na alimentação animal, apresentam oscilações quanto aos custos em que estes, estão atrelados ao mercado internacional. Por esta e outras razões, fica evidente a utilização de outras fontes alternativas de insumos desde que, não prejudique o sistema de produção adotado além de preservar a saúde dos animais.

A dupla de ingredientes mais utilizados nas rações animais é sem dúvida alguma o milho e o farelo de soja os quais, são fontes de energia e proteína, respectivamente. Quando há ocorrência de aumento de preços dos mesmos, o produtor necessita encontrar uma saída para suprir estes. Uma alternativa para isso é a administração do triticale cujo cereal é fruto do cruzamento entre o trigo e o centeio. Essa cultura apresenta algumas vantagens perante o trigo já que é mais tolerante a solos ácidos, suporta maior deficiência de água além de sua resistência quanto às doenças foliares, como por exemplo à ferrugem.

O triticale pode substituir o milho de forma parcial devido não só pela quantidade de energia disponível más também, pela quantidade e qualidade de sua proteína. Além das vantagens mencionadas anteriormente, podemos dizer ainda que o triticale é cultivado na época da entressafra do milho, período em que o preço do milho está elevado. Pois bem, na carência e elevado custo do milho, o produtor pode optar pelo triticale em sua propriedade e assim adicioná-lo como ingrediente alternativo.

Para um uso adequado do triticale em sua propriedade, é importante que o produtor busque informações e orientações técnicas de um profissional da área. Isso pode ser refletido em termos de ganho de peso dos animais já que, não se recomenda o uso do triticale puro na alimentação animal, daí é fundamental a mistura com o milho para que não ocorra perda em produção de seus animais.

 

Por: Rodrigo Dias Coloni-Zootecnista, Mestrado e Doutorando em Nutrição e Produção Animal  

Conheça o Curso de Produção de Milho no Sistema de Plantio Direto

  Veja outras publicações da Revista Agropecuária: O combate à doença da soja Embrapa aposta em transgênicos resistentes à seca para aumentar produtividade em 2012 Novo zoneamento para aveia, milho e brachiaria  

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail:

Artigos

Pecuária

Saude animal

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2022 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.