Como evitar a transmissão da Papilomatose em rebanhos bovinos

A Papilomatose é uma doença viral, infecto-contagiosa que acomete várias espécies de mamíferos, principalmente cães, equinos e bovinos. Ela é caracterizada pela aparição de papilomas, ou seja, verrugas na pele e mucosas do animal. Geralmente seu formato é arredondado, lembrando um pouco uma couve-flor, podendo ser aderida por completo no animal ou apenas por uma pequena porção, ficando levemente pendurada. É um tumor benigno que acomete principalmente animais jovens.

Sua transmissão se dá por contato direto de animal para animal, através de ambiente contaminado com resíduos de sangue dos papilomas e materiais como teteiras, seringas e agulhas também contaminadas.

Principalmente por ser uma doença infecto-contagiosa de transmissão direta, é de grande importância seguir à risca uma série de cuidados com todo o gado, sendo de leite ou de corte, diante de um animal infectado.

  • Ser cuidadoso no momento de comprar animais novos para não colocar em contato com os que já possui, em caso deste estar com algum papiloma;
  • Se for encontrado algum papiloma, mesmo que poucos e pequenos, fazer isolamento deste animal;
  • Após o isolamento, manter o ambiente que ele estiver limpo, podendo utilizar desinfetantes a base de formol ou soda cáustica;
  • Esterilizar utilizando a técnica correta, agulhas e qualquer objeto que entre em contato com o animal, como teteiras;
  • Lavar bem as mãos antes e após ordenhar o animal em caso de gado de leite;
  • Não abater o animal infectado;
  • Deixar por último o animal infectado em qualquer procedimento realizado para evitar transmissão aos saudáveis.

O tratamento é realizado pelos cuidados tomados com a higiene preventiva, impedindo disseminação da doença e através de vacinas autógenas, ou seja, preparadas com tecido dos papilomas do próprio rebanho, melhorando sua eficácia se feitas repetidas aplicações, mas isso dependerá da localização das verrugas. O tratamento pode ser realizado por cirurgia de remoção dos papilomas, mas é indicado somente quando há uma pequena área afetada pois é muito traumático, e em casos extremos é utilizada quimioterapia.

 

Fonte: Embrapa Adaptação: Revista Agropecuária    

Conheça o Curso de Primeiros Socorros em Bovinos

    Veja outras publicações da Revista Veterinária: Pastos degradados preocupam produtores bovinos Aumente sua produção leiteira usando instalações adequadas Entenda porque animais em crescimento ganham mais peso do que animais em terminação  

Artigos

Bovinos

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.