Melhoramento genético e lavoura pecuária: integração de sucesso na produção de carne

A integração de práticas que envolvem novas tecnologias na busca de melhores rendimentos econômicos na produção bovina estão cada vez mais em evidência, exigindo do produtor e profissionais do ramo, a constante reciclagem de suas práticas.

Pontos fundamentais como a escolha da área da produção; seleção genética do rebanho, buscando o gado mais adaptado à região e fins produtivos; pastagens; alimentação; manejo animal; manejo sanitário; instalações; gestão da propriedade rural; gestão dos recursos humanos; dentre outros que, quando bem estudados garantem rendimentos acima do esperado.

Em destaque no artigo, a relação entre o Melhoramento genético dos animais e lavoura pecuária é uma prática que segundo diversos exemplos observados, garantem ótimos resultados.

Em meados do meio de março, a Fazendo Cachoeirão realizou um dia de campo no município de Bandeirantes, Mato Grosso do Sul, oferecendo palestras de diferentes temas e em destaque a "integração lavoura-pecuária na prática". Desde 1991 a fazendo trabalha com cria, recria e engorda, sendo em 1993 o início da implementação de inseminação artificial e com o melhoramento genético proporcionado pela técnica, veio a necessidade de melhorar o pasto, quando em 1995, iniciou a reforma das pastagens.

No caso da Fazendo Cachoeirão, em 2005 iniciou a integração lavoura pecuária através da soja e milho, pois a lucratividade vinda da colheita dos cereais ajudou a pagar a reforma das pastagens, permitindo uma terceira safra anual, a de carne. Já em 2011, chegou o primeiro lote de "matrizes Nelore PO" com o objetivo de melhorar a genética do plantel para a produção de carne.

A boa relação lavoura-pecuária, rendeu aos lotes da fazendo a premiação máxima nos dois últimos eventos "Show da Carcaça", que é promovido pela "Novilho Precoce MS" anualmente e avalia a qualidade das carcaças dos animais abatidos.

O retorno do sistema lavoura pecuária acontece a partir dos cinco anos, ou oito anos se for ILPF (integração lavoura, pecuária e floresta). Na Fazenda Cachoeirão, o lucro da agricultura por hectare está em cerca de R$ 320,00 ao ano, quando há três anos, era de R$ 170.

Experientes desta prática aconselham utilizar o financiamento do governo federal, pois o pecuarista tem que lembrar que, se ele reforma o pasto, vai ter que aumentar a lotação de unidade animal por hectare. Utilizando o financiamento para a reforma, o dinheiro que ele tem guardado pode ser utilizado para aumentar o rebanho.

 

 

Fonte: Rural Centro

Adaptação:Revista Agropecuária

 

 

Conheça o Curso de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (Sistema Barreirão)

 

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária:

Brasil: Segundo maior exportador e terceiro maior consumidor de carne bovina do mundo Nova variedade de azevém garante maior tempo de pastejo Tendência do mercado do boi gordo é continuar caindo      

Quer ficar informado: Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail: 

Bovinos de Corte

Destaques

Economia Rural

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.