Biotecnologia permite plantas resistentes à seca

É notícia recorrente nos últimos meses a seca que atingiu e atinge a região do meio-oeste dos Estados Unidos, prejudicando suas safras de grãos, em especial, a de milho e soja. No sul do Brasil, a estiagem também provocou prejuízos com a quebra de 10% da safra de grãos.

Especialistas afirmam, no entanto, que em cinco a dez anos os efeitos causados pela falta de chuva no campo serão menor visto a novas tecnologias implementadas na produção de espécies mais resistentes a períodos de seca.

A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) já realiza pesquisa para criar espécies de soja, milho, cana, trigo e arroz resistentes a períodos prolongados sem água. O método aplicado se baseia no isolamento de um gene relacionado a tolerância à seca, com a expectativa de introduzi-lo em plantas comerciais utilizando recursos biotecnológicos. "As plantas não modificadas sobreviveram apenas 15 dias sem água enquanto que as plantas que receberam o gene sobreviveram mais de 40 dias", diz o pesquisador Eduardo Romano (Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia).

Não apenas a Embrapa, mas diversos institutos de pesquisa públicos e privados estão realizando pesquisas para este fim em todo mundo.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Sou Agro

Adaptação: Revista Agropecuária

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conheça o Curso de Manejo Intensivo de Pastagens para a Bovinocultura

 

                  Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Manejo de pastagem bem feito, melhora a produção pecuária Importação Argentina de produtos lácteos preocupa produtores brasileiros de leite Manejo intensivo de pastagens para a bovinocultura            

 

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail:

 

Agricultura

Biotecnologia

Floresta e Meio Ambiente

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.