Café do Brasil ganha ritmo no mercado europeu

Operadores disseram na sexta-feira (14) que um bom volume de café arábica do Brasil foi negociado no mercado físico europeu na última semana, com a forte alta dos futuros impulsionando as vendas de produtores. "Torrefadores também estavam mostrando bom interesse de compra."

Os grãos finos MTGB do Brasil, para entrega em outubro, foram cotados em cerca de 10 centavos abaixo do contrato dezembro em Nova York na sexta-feira, e os grãos Swedish estavam 20 centavos abaixo. Os embarques de café do Brasil em agosto registraram queda na comparação com o mesmo mês do ano anterior. A oferta de vendas do Brasil registrada nas últimas semanas não estava deixando os produtores satisfeitos com os futuros em baixa.

Os preços atingiram máxima de sete semanas na sexta-feira, com as soft commodity influenciada pelas medidas do Federal Reserve (Fed) para estimular a economia norte-americana.

"Os diferenciais brasileiros recuaram com a alta dos futuros, mas estavam em uma faixa mais larga no final da semana", apontou outro trader. "Produtores brasileiros e as cooperativas estavam evidentemente vendendo com a alta dos futuros". A alta dos futuros também estimulou interesse de compras em algumas origens com diferenciais baixos, especialmente da África.           Os diferenciais colombianos se firmaram levemente devido ao clima desfavorável em meio ao início da nova colheita. Torrefadores esperam uma boa safra, após diversas temporadas de desapontamentos, mesmo com notícias de problemas.

Os grãos de café excelso, na Colômbia, para envios em setembro/dezembro estavam cotados a 11 centavos acima de Nova York, na sexta-feira, ante 10 centavos na semana passada. As colheitas na América Central também estão se aproximando. Segundo investidores, algumas vendas foram observadas na Guatemala, mas os produtores em Honduras e na Costa Rica, de maneira geral, se mantiveram contidos.

No caso do café robusta, os diferenciais no Vietnã que é o principal produtor, enfraqueceram-se levemente com a nova safra do maior exportador dos grãos emergindo em outubro.  Os envios para setembro/outubro dos grãos tipo 2 da safra atual do Vietnã estavam 10 dólares baixo do contrato novembro do café robusta em Londres, ante 10 dólares acima na semana passada. Os grãos do Vietnã têm sido oferecidos para vendas com prêmios em Londres pelas últimas semanas.

"No geral, a nova safra do Vietnã está se desenvolvendo bem, sem preocupações importantes, e nós poderemos ver alguma pressão para vendas nas próximas semanas, com a safra a caminho. Os compradores estão esperançosos com prêmios ainda menores", disse um trader.

Fonte: Agrolink

Adaptação: Revista Agropecuária

 

 

Conheça o Curso de Desenvolvimento e Produção Sustentável da Agricultura Familiar em seu Município

 

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Manejo de pastagem bem feito, melhora a produção pecuária Importação Argentina de produtos lácteos preocupa produtores brasileiros de leite Encontro Minas Leite - SUPERAGRO 2012    

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail: 

Agricultura

Café

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.