Seca no Piauí leva governo solicitar adiamento de vacinação contra aftosa

A segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa no Piauí esta marcada para novembro, porém, a agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) está defendendo junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o adiamento.

O diretor-geral do órgão, José Antônio Filho, fez o anúncio na terça-feira (23), a explicação para o pedido é que devido à seca boa parte do rebanho piauiense encontra-se muito magro, sem condições físicas de receber a vacina. O adiamento não tem prazo pré-determinado para seu final.

José Antônio defende que a vacinação seja feita somente após a volta das chuvas na região castigada pela seca, dentro de dois ou três meses. "O movimento não é só do Piauí, é de todos os estados que hoje enfrentam dificuldades com a seca".

Desde 2003 o estado do Piauí trava uma verdadeira guerra para se transformar em área livre de febre aftosa. O primeiro passo foi dado ao ser considerado como região de risco médio. O governo luta agora para conseguir tornar o estado em uma área livre de aftosa com vacinação, última medida para a liberação total.

A cobertura vacinal atingiu 97% do rebanho na última campanha de vacinação feita pela Adapi, em junho, índice considerado excelente pelas autoridades sanitárias do Brasil.

Fonte: Rural Centro

Adaptação: Revista Agropecuária

 

 

 

Conheça o Curso de Primeiros Socorros em Bovinos

 

 

  Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Produção do etanol de 2ª geração, pode chegar até a dobrar a produção Saiba por que o húmus de minhoca é tão importante para as plantas Entenda por que o Agronegócio é tão importante para o Brasil  

 

Bovinos

Notícias

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.