Falta de oferta eleva preço do Boi Gordo

A falta de oferta do boi gordo no mercado elevou o preço.  O boi gordo está 7% mais alto do que nos últimos dois meses. A falta de pastagens de qualidade que fizeram com que os bois de campo não ficassem prontos antes do término dos animais de confinamento, contribuiu para a elevação do preço. As escalas de abate estão cada vez mais apertadas, atendendo de dois a quatro dias. O preço subiu nos últimos 20 dias, no interior de São Paulo. Na cidade de Engenheiro Coelho, o lote é comercializado por R$ 100 a arroba. O pecuarista Olívio Batistela, explica que já conseguiu vender três lotes a R$ 100, para empresas pequenas, pois, nas grandes exportadoras, não quiseram pagar. O analista de mercado Élio Mecheloni confirma que os próximos meses deverão apresentar altas, mas não tão elevadas quanto eram as expectativas. Para os produtores a perspectiva é de que o preço permaneça nesse patamar. Mecheloni destaca "nós trabalhamos com a possibilidade de um atraso da entrada mais abundante da oferta de gado a pasto. Isso pode permear novas altas no mercado, mas são altas contidas, a não ser que tenhamos um vazio inesperado de oferta". Fonte: Pecuária Rural Adaptação: Revista Agropecuária      

Conheça o Curso de Manejo Intensivo de Pastagens para a Bovinocultura

      Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Produção do etanol de 2ª geração, pode chegar até a dobrar a produção Saiba por que o húmus de minhoca é tão importante para as plantas Entenda por que o Agronegócio é tão importante para o Brasil  

 

Bovinos

Notícias

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.