Maior demanda no atacado deve influenciar preço do boi para abate

O mercado do boi gordo está passando por um momento sem muitas expectativas. O ano de 2012 foi ditado pela oferta mais confortável, e o mercado aguarda o fim do ano para que possa atingir seu tradicional pico de consumo.

Os contratos futuros na BM&FBovespa, com entrega em dezembro fecharam a sexta-feira a R$ 96,46 por arroba, queda de 0,35%. No mês, os papéis acumulam uma retração de 4,54%.

De acordo com o levantamento da Scot Consultoria no norte de Mato Grosso os preços do boi gordo recuaram 2,19% no mercado físico.

Para Alex Lopes, analista da Scot Consultoria, baseado em Bebedouro (SP) "o mercado está passando por um período sem perspectiva. Novembro e dezembro são meses de aumento de consumo, mas até agora não foi assim".

O mercado, apesar das indefinições, deve amenizar a pressão baixista nas próximas duas semanas, sinaliza Lopes que acrescenta que os preços do animal pronto para o abate serão influenciados pela maior demanda no atacado. "Sazonalmente, os varejistas saem às compras na última semana para atender ao consumo gerado pelo pagamento de salários no início do mês".

A oferta de boi gordo também contribuirá para elevar os preços. Se por um lado a "safra" de animais de confinamentos se aproxima do fim, as pastagens ainda não se recuperaram o suficiente para abastecer os frigoríficos com animais de pasto, diz o analista da Scot.

Fonte: Beef World

Adaptação: Revista Agropecuária

 

 

Conheça o Curso de Manejo Nutricional de Gado de Corte (Alimentos e Alimentação)

 

 

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Reflorestamento feito com Paricá: alternativa ao eucalipto Fazendeira diz ter cruzado galo com pata Dicas sobre manejo estratégico da pastagem

 

Bovinos de Corte

Notícias

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.