As exportações do complexo soja e de milho sustentam balança comercial do agronegócio brasileiro

As exportações de produtos agropecuários no acumulado de janeiro a novembro deste ano geraram receita de US$ 88,65 bilhões, valor 1% acima do verificado em igual período do ano passado. As exportações do complexo soja e de milho sustentaram o desempenho da balança comercial do agronegócio brasileiro nos 11 primeiros meses do ano. A receita das exportações do complexo soja no período cresceu 11% (para US$ 25,5 bilhões) enquanto a do milho aumentou 87% (para US$ 4,5 bilhões). Os cálculos sem as commodities do complexo soja e do milho mostram queda de 6% na receita das exportações do agronegócio, para US$ 58,6 bilhões.

A Secretaria de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura é que divulgou os dados da balança comercial do agronegócio na terça-feira (18/12). De acordo com o levantamento, nos primeiros onze meses deste ano as importações do agronegócio recuaram 5%, para US$ 15,09 bilhões. O superávit foi de US$ 73,56 bilhões. A participação do setor no total das exportações brasileiras cresceu de 37,5% no ano passado, para 39,8% de janeiro a novembro deste ano.

As vendas externas de soja em grãos, de acordo com o levantamento, neste ano atingiram US$ 17,3 bilhões, valor 11,2% acima do verificado no acumulado até novembro do ano passado. Os embarques de farelo de soja cresceram 15%, para US$ 6,14 bilhões. A receita com exportação de óleo de soja cresceu 0,3%, para US$ 2 bilhões.

O setor que ocupa o segundo lugar entre os segmentos do agronegócio é o complexo carnes, este apresentou queda de 0,6% na receita, para US$ 14,3 bilhões, devido à redução do preço médio, pois o volume exportado cresceu 3,7%. A carne de frango apresentou queda de 5,8% na receita, para US$ 6,53 bilhões, também pressionados pela retração de 4,2% nos preços, uma vez que o volume embarcado se manteve estável.

As exportações de carne bovina cresceram 6,4% em valor (para US$ 5,25 bilhões), sustentadas pelo aumento de 12,3% no volume embarcado, uma vez que preço médio caiu 5,2%. As vendas externas de carne suína cresceram 4,2% em receita, que atingiu US$ 1,39 bilhão. O aumento de 12% no volume exportado compensou a queda de 7% observada no preço médio.

O setor que ocupa o terceiro lugar em destaque o sucroalcooleiro, neste ano registrou queda de 10,5% na receita, para US$ 13,55 bilhões. Segundo o levantamento, a receita das exportações de açúcar caiu 15,7% (para US$ 11,6 bilhões), devido à queda de 7,0% no volume exportado (para 21,8 milhões de toneladas) e de 9,4% no preço médio. Os técnicos do Ministério da Agricultura explicam que a redução de 64,6% nas vendas do produto para a Rússia (de US$ 1,83 bilhão para US$ 647,80 milhões) foi responsável por mais da metade da queda nas vendas totais do produto brasileiro. O levantamento mostra que as exportações de álcool aumentaram 43,9% em valor, somando US$ 1,89 bilhão.

Outro produto que tem participação importante nas exportações do agronegócio é o café que teve queda de 25,9% na receita no acumulado deste ano, para US$ 5,85 bilhões. As vendas de café em grãos geraram receita de US$ 5,18 bilhões, valor 28,6% abaixo de igual período do ano passado, devido às quedas de 17,6% no preço médio e de 13,3% no volume exportado.

Fonte: Revista Globo Rural

Adaptação: Revista Agropecuária

     

Conheça o Curso de Produção de Milho no Sistema de Plantio Direto

 

    Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Escolha de Sêmen: Quais os critérios essenciais? Permitida a exportação de suínos e bovinos engordados com ractopamina Impacto da pecuária para o aquecimento global será medido com base na análise dejetos de gados    

Agricultura

Milho

Notícias

Soja

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.