Prejuízos de 9% afetam pecuaristas do Mato Grosso

O ano de 2012 foi encerrado com prejuízo para os pecuaristas do estado do Mato Grosso. A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) divulgou os resultados de estudos encomendados, em dezembro o preço médio pago pela arroba do boi gordo era de R$ 84,87, enquanto o custo operacional total incluindo a depreciação dos ativos da propriedade era de R$ 87,75.

De acordo com a análise por microrregiões do Estado a pecuária de corte só obteve lucro nos municípios onde não houve confinamento. O preço da arroba no Estado recuou 9%, passando de R$ 93,93 para R$ 84,87 entre dez/2011 a dez/2012, enquanto o suplemento mineral usado na alimentação dos animais aumentou 38,68%, de acordo com a Acrimat.

Acrimat relata ainda que o custo operacional total na média do 1º semestre de 2012 era de R$ 84,13 e no 2º semestre passou para R$ 87,75, aumento de 4,3%. Com relação ao custo operacional efetivo (que descarta a depreciação) a alta foi de 5,1%, passando de R$ 70,18 para R$ 73,74.

De acordo com a relação dos sistemas adotados pelos pecuaristas a renda sofre uma variação. Nas regiões onde a atividade de cria é predominante, a renda pode ser menor devido à desvalorização do bezerro.

A relação de troca entre o boi gordo e o bezerro mostra que, em janeiro/2012, com a venda de 1 boi gordo era possível comprar 2,11 bezerros. Já em dezembro do mesmo ano a relação caiu para 2,08.

Fonte: Revista Globo Rural

Adaptação: Revista Agropecuária

 

 

 

 

Conheça o Curso de Formulação de Dietas e Rações para Bovinos

 

 

 

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária: Agricultura e irrigação - A importância do conhecimento de projetos de sistemas de irrigação para a implantação correta da irrigação Exame clínico em bovinos Feicorte NFT 2013

 

Bovinos

Destaques

Notícias

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.