Botulismo no rebanho bovino

botulismo-em-bovinosO botulismo se caracteriza como uma intoxicação que é causada através da ingestão e absorção intestinal de toxinas produzidas pela bactéria. O botulismo bovino também é conhecido como doença da vaca caída.

            A bactéria pode permanecer no solo e em matéria orgânica por um longo período em sua forma resistente, que são os esporos, sem causar a doença. Quando os esporos encontram um ambiente sem oxigênio, eles germinam e produzem neurotoxinas. Quando as neurotoxinas são absorvidas pelo trato intestinal do animal, as toxinas se ligam a receptores de terminações nervosas, o que resulta em paralisia flácida e morte dos animais por parada respiratória.

Quando há cadáveres contendo toxinas botulínicas em pastagens deficientes de fósforo e que recebem suplementação mineral inadequada, desenvolvem osteofagia, ou seja, hábito de roer ou chupar ossos, assim os animais podem ingerir as toxinas botulínicas presentes nestas carcaças.

Os animais confinados também podem adquirir a doença através da ingestão de silagem, feno ou ração mal conservado, que podem conter matéria orgânica em decomposição ou carcaças de pequenos animais, que podem ter sido incorporados ao alimento no momento da preparação. Outra fonte de contaminação podem ser os reservatórios de água contaminados por algum motivo.

O animal contaminado inicialmente apresenta dificuldade para se locomover devido à paralisia dos membros posteriores, podendo evoluir para os membros anteriores, e assim os animais permanecem a maior parte do tempo deitado. Com a evolução da doença os animais não se levantam e tem paralisia dos músculos da mastigação, indicada pela incapacidade de apreender, mastigar e deglutir os alimentos. Posteriormente, os animais apresentam dificuldade para respirar, por consequência da paralisia flácida progressiva dos músculos esqueléticos pela ação da toxina.

O diagnóstico do botulismo é baseado nos sinais clínicos, dados epidemiológicos e pela identificação de toxinas ou esporos no material separado para análise, que poderá ser o conteúdo rumeral, conteúdo intestinal, fragmento de fígado e soro sanguíneo, coletados após a morte ou sacrifício dos animais acometidos.

O tratamento para o botulismo é geralmente ineficaz e economicamente impraticável, dessa forma a melhor maneira de se evitar a doença é adotar as medidas preventivas.

Fonte: Beefpoint

Adaptação: Revista Agropecuária

 

Como é feita a aplicação de medicamentos?

Como avaliar a saúde dos bovinos?

Médico Veterinário: Conheça os melhores equipamentos para bovinos. Confira!      

 

 

Conheça o Curso de Primeiros Socorros em Bovinos

Áreas

Artigos

Bovinos

Destaques

Notícias

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.