Alimentos com maior porcentagem de agrotóxicos

Muitas vezes os alimentos com alto potencial de vitaminas são também fontes de problemas e intoxicação. Isso porque grande parte dos nossos alimentos que ingerimos no dia-a-dia podem conter agrotóxicos dos mais variados tipos, ou seja, com substâncias nocivas.

E em decorrência desta situação, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) criou o Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA).

A meta é garantir um limite no uso destas substâncias, que podem ser herbicidas, inseticidas e fungicidas, utilizados para conter pragas e doenças nas plantações. O problema todo é quanto passam do limite.

Diante disso, a ANVISA passou a determinar um índice, chamado Limite Máximo de Resíduo (LMR) para controle destes alimentos. Confira a lista divulgada pela instituição, com os alimentos que mais vem apresentando problemas e seus percentuais de agrotóxicos:

  • Pimentão (80,0%);
  •  Uva (56,40%);
  •  Pepino (54,80%);
  •  Morango (50,80%);
  •  Couve (44,20%);
  • Abacaxi (44,10%);
  •  Mamão (38,80%);
  • Alface (38,40%);
  •  Tomate (32,60%);
  •  Beterraba (32,00%).

As consequências mais comuns, no caso de excesso na ingestão destes alimentos contaminados, são coceiras, alergias e dores de cabeça. Por isso, especialistas vem aconselhando a ingestão de alimentos orgânicos, livre de agrotóxicos.

 

Veja nutrientes minerais que auxiliam no desenvolvimento dos alimentos sem prejudicar o consumidor. Clique aqui.

Fonte: Consulta Click

Áreas

Artigos

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.