Os Tipos de Pastagens

Naturais, nativas e artificiais. Estes são os três tipos de pastagens predominantes nas propriedades rurais brasileiras, com vistas à alimentação do gado. A origem ou o uso de cada uma delas, no entanto, depende de fatores determinantes como o tipo de criação, utilização do solo e clima.

Nas pastagens naturais, a vegetação é originária da região, contendo espécies diversificadas como herbáceas, gramíneas, não gramíneas e arbustos. Já as pastagens nativas, se referem às espécies que surgem de forma espontânea. Estas possuem valor nutritivo e surgem quando a vegetação originária é destruída.

Temos ainda a pastagem artificial, cultivada pelo homem, por meio de espécies exóticas e variadas provindas de outras regiões. Elas podem permanecer na área durante longos anos ou de forma temporária. 

Aliás, dentre os 180 milhões de hectares de pastagens brasileiras, podemos citar que 110 são artificiais, com o objetivo de atender projetos rurais específicos.

Por fim, a escolha da pastagem ideal depende da orientação de um profissional, que poderá indicar os tipos que se adaptam melhor ao local e que são benéficas para o seu animal, ou dos conhecimentos técnicos do produtor.

 

Veja manejo das pastagens utilizadas para a bovinocultura.  Clique aqui.

Fonte: Focorural

Áreas

Artigos

Notícias

Pastagens

Tecnologia

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.