Escassez de milho faz produtores de carne recorrem ao trigo

A diminuição da oferta de milho no mercado, produto básico e principal da alimentação de suínos e aves, tem levado produtores a buscar alternativas para suprir esta demanda.

Com isso, a procura pelo trigo aumentou consideravelmente, promovendo uma nova configuração do mercado, especialmente o de commodities, elevando a patamares históricos o valor deste cereal. 

Somente em maio, foram comercializados 220 mil toneladas de trigo para o setor de suínos e aves, sendo o Rio Grande do Sul um dos maiores fornecedores deste produto, com 120 mil toneladas de trigo.

A opção pelo trigo, que é geralmente misturado a ração, se deu em virtude a qualidade protéica do produto, semelhante ao milho. Os dois produtos respondem por 70% dos custos de produção.

O Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking de importadores de trigo, especialmente de países como Argentina e Paraguai, sendo que a JBS, uma das maiores empresas exportadoras de carnes de aves e suínos do mundo, comprou recentemente mais de cinco mil toneladas.

Diante deste cenário de escassez de milho, muitas indústrias optaram por reduzir o abate e estão operando no vermelho, por conta das altas do preço do trigo. Outras chegaram a decretar falência.

 

Veja técnicas de plantio de milho que podem colaborar para uma boa produção. Clique aqui.

Fonte: Alfonsin

Agricultura

Áreas

Artigos

Mecanização

Milho

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.