Teste de verificação da acidez do leite das vacas pode não ser exato

A Embrapa, por meio de alguns de seus pesquisadores, da região de Juiz de Fora, Minas Gerais, publicou recentemente um estudo que alerta sobre o teste de alizarol, muito utilizado por produtores para verificar a acidez no leite.

De acordo com o documento, o teste pode não ser exato, em muitos casos, vem apontando resultados positivos e apresentando falhas mesmo quando o leite apresenta boa qualidade microbiológica.

O teste, por vez, aponta um número maior de bactérias, e pode ter o seu resultado alterado quando há adição de água no leite ou por conta da alimentação do gado naquele momento. O colostro, apresenta em maior parte do teste resultado positivo, sendo que a glândula mamária com leve inflamação pode também invalidar o exame, apontando resultado positivo.

Desta forma é importante realizar o teste de qualidade do leite, com a contagem bacteriana e de células somáticas, para saber se o mesmo possui boa qualidade microbiológica. Se o número ultrapassar a contagem mínima, é preciso que o produtor tome algumas precauções, como tomar mais cuidado com as condições sanitárias e controle da mastite, por exemplo.

É preciso ainda observar bem o tipo de nutrição do rebanho, sendo que tem época em que há mais complementos alimentares, sobretudo por conta da seca e má qualidade da pastagem, a probabilidade do resultado do teste ser positivo é maior.

 

A administração da atividade leiteira garante qualidade do produto. Veja algumas técnicas de manejo para a ordenha. Clique aqui.

Fonte: Rural Pecuária

Bovinos de Leite

Mecanização

Notícias

Saude animal

Tecnologia

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.