A irrigação por gotejamento

As antigas civilizações já tinham a irrigação como técnica imprescindível, em virtude de boa parte da produção de alimentos ser dependente dela, sobretudo em regiões mais áridas e com poucas chuvas. Está relacionada, portanto, ao desenvolvimento dos povos, prosperidade e bem estar.  

Com o passar do tempo e avanço das tecnologias, foi possível criar mecanismos de irrigação mais eficientes e que pudessem suprir os diferentes tipos de cultivos e proporcionar melhores resultados.

A irrigação por gotejamento é um exemplo, sendo criado no ano de 1965, pelo Engenheiro Simcha Blass. Desde então, sua utilização vem ganhando destaque no mundo, sobretudo nos últimos 15 anos.

Israel é o país precursor desta tecnologia, ao criar a companhia de Irrigação (Netafim). Consequentemente, a técnica de irrigação por gotejamento se espalhou pelo mundo, em virtude do método simples e econômico, além de proporcionar eficiência do uso da água e energia.

O processo de irrigação por gotejamento geralmente conta com uma bomba, que puxa a água de um reservatório, gerando gotas. Estas, por sua vez, se depositam no solo de maneira gradual, equilibrada, sendo absorção melhor aproveitada pelas plantas.

Um planejamento de sistema de gotejamento precisa contar com um profissional altamente capacitado, conhecedor de muitas variáveis necessárias para que um projeto neste sentido tenha efetividade. Precisa conhecer, por exemplo, tipos de solos e como cada um reage a esta tecnologia de com vistas ao desenvolvimento do cultivo.

 

Saiba mais sobre o manejo desses sistemas de irrigação e sua funcionalidade para a produção. Clique aqui.

Fonte: Dia de Campo

Agricultura

Artigos

Destaques

Mecanização

Notícias

Tecnologia

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.