O desafio da produtividade da pecuária de corte brasileira

A pecuária de corte brasileira ocupa uma posição de destaque, sendo um dos segmentos mais importantes do país e do mundo. 

Possuímos o maior rebanho bovino do planeta, com aproximadamente 153 milhões de cabeças de gado, espalhados por todos os estados da federação. A China está em segundo, com 135 milhões de animais, seguida pelos Estados Unidos, em terceiro, com 97 milhões. O montante brasileiro representa 15% dos bovinos do globo. O setor emprega ainda mais de sete milhões de pessoas, envolvendo mão de obra de vários níveis. E a bovinocultura de corte ganha destaque em relação à leiteira, com mais de 120 milhões de animais, o que representa 80% de todo o rebanho nacional.

A expressividade e o potencial da pecuária de corte brasileira são, portanto, notória. Entretanto, no que diz respeito à produtividade, a situação caminha para outros rumos, sendo que ainda temos muitos desafios pela frente.

Precisamos de mais investimentos no setor para competir de forma lucrativa com outros países de primeiro mundo, os quais ocupam as primeiras colocações do mercado, com maiores índices de lucratividade, como os Estados Unidos, que detém 22% de toda a carne comercializada e consumida no mundo.

Neste caso, apesar de todo o potencial, vendemos apenas 10% de carne consumida no planeta. Diante deste contexto, governo, pecuaristas, empresários e demais envolvidos na pecuária, precisa estar em constante reflexão acerca de caminhos futuros que possam destravar este potencial e alavancar de vez o setor.

A necessidade de investimentos em tecnologias de reprodução, manejo do solo, alimentação do rebanho, controle de doenças, são alguns dos pontos em destaque.

 

A economia da bovinocultura de corte é rentável, veja algumas técnicas de administração. Clique aqui.

Fonte: Beef Point

Bovinos

Bovinos de Corte

Notícias

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.