Infecção por nematódeos gastrointestinais em ruminantes

As infecções por nematódeos gastrintestinais vêm trazendo prejuízos econômicos para os criadores de bovinos em todo o mundo, por conta das perdas produtivas em carne e leite.

As enfermidades ocorrem principalmente em animais de pastejo, em climas temperados e úmidos, mais quentes, sobretudo em animais mais novos e suscetíveis à doença, contraída por meio da ingestão das larvas no solo. Sendo assim, as mesmas irão se desenvolver no tubo digestivo do animal.

Sua atuação acarreta na perda de importantes nutrientes, e, consequentemente, na desnutrição do animal, comprometendo o desenvolvimento do mesmo.

Os primeiros sintomas são a debilidade, sendo que os casos mais avançados ocorrem anemia, convulsões e lesões mais sérias nos órgãos, como estômago e intestino.

O diagnóstico passa pela análise das fezes, para que seja verificada a presença de ovos do parasita, sendo de difícil verificação os tipos de gêneros destas larvas, que são muitos.

Entretanto, conhecer a espécie de parasita é essencial para que o tratamento tenha efeito, já que há tipos resistentes a princípios ativos, potencializados por outros tipos de medicamentos.

Outra boa estratégia contra a enfermidade é promover o cruzamento genético entre raças com maior resistência a estas infecções.

Uma das etapas do controle parasitário passa pela vermuficação  de animais antes de entrarem em pastagens ou confinamentos.

 

Veja praticas de tratamento da doença e saiba como evitar essa enfermidade na criação de bovinos. Saiba mais.

Fonte: Web Rural 

Bovinos

Bovinos de Corte

Bovinos de Leite

Notícias

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.