Suplementação bovina é alternativa em períodos de forragem de baixa qualidade

A alimentação do gado de corte ou leiteiro realizada por meio de pastos saudáveis, verdejantes acrescida com pequenas porções minerais, já pode ser considerada suficiente para manter o bom desenvolvimento bovino e a produção.

Há períodos do ano, no entanto, em que muitos produtores rurais sofrem com a dificuldade de alimentar do gado. Isso devido a escassez de oferta de pastagem de qualidade, por conta da ausência de chuvas, principalmente entre junho e setembro, gerando um enorme empecilho na produtividade, principalmente relacionados a queda de peso e reprodução.

Diante disso, é preciso muitas vezes tomar atitudes pontuais, de modo a evitar prejuízos. Uma dela está nas medidas alternativas e que visem o reequilíbrio da dieta alimentar, através do uso da suplementação, capaz de suprir esta deficiência.

Há técnicas de suplementação nutricional de custos baixos e bastante viáveis, como por exemplo, através da mistura de cana de açúcar com uréia, uma boa fonte de energia e proteína. Cada um destes itens se complementa, de modo a atender boa parte das necessidades nutricionais.

Algumas espécies leguminosas, como por exemplo, o amendoim forrageiro, pode também ser interessante, além de várias outras opções. Este manejo, porém, deve ser realizado somente sob critérios técnicos, na dosagem correta e mediante o gerenciamento de um profissional especializado.

Venha se capacitar sobre o assunto e saiba como garantir uma alimentação balanceada ao rebanho, evitando perdas desnecessárias da produção. Confira.

Fonte: Rural Pecuária

Bovinos

Bovinos de Corte

Bovinos de Leite

Notícias

Parceiros

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.