Transferência de embriões em bovinos: Aqui tem dicas simples e de sucesso!

Transferência de embriões em bovinos A transferência de embriões em bovinos é uma importante biotecnologia reprodutiva focada em aumentar o número de descendentes de animais com genética superior. Por meio da TE os embriões de uma fêmea doadora são recolhidos e transferidos para as fêmeas receptoras (barriga de aluguel) com o objetivo de completar o período de gestação. 

Com a técnica, é possível obter descendentes de animais que possuem genética superior. A doadora passa por um tratamento hormonal, onde são produzidos os óvulos. O estado reprodutivo das receptoras é avaliado, de forma que, apenas aquelas consideradas aptas recebam o embrião. No processo natural é produzido apenas um bezerro por ano, com a TE é possível produzir de 10 a 20 produtos por ano. Sem haver necessidade de gestação e parto. 

Apesar de sua importância, nem todos os envolvidos com a atividade pecuária conhecem os detalhes desta biotecnologia. No decorrer deste artigo você vai encontrar dicas valiosas. Boa leitura! 

Benefícios proporcionados pela TE 

De maneira geral, a transferência de embriões em bovinos otimiza as características raciais mais importantes em um plantel. Desta forma, consegue-se um número maior de descendentes com genética superior. Além disso, os custos são menores quando comparados a aquisição de animais adultos.  

Outro ponto importante é que através do congelamento de embriões é possível realizar o transporte deste material sem o risco de transmissão de doenças. De maneira resumida, as principais vantagens são: 

  • Melhorar as características raciais do plantel;

  • Chances de gerar maior quantidade de bezerros por ano;

  • Comercialização de material genético através de embriões congelados;

  • Preservação das características importantes para a produtividade do rebanho.

​Dicas para ter sucesso! 

# 1- Cuidado na seleção de doadoras e receptoras 

O primeiro passo para obter bons resultados é investir em animais doadores com uma produção média superior. E mais, com atenção especial para as características anátomo- fisiológicas da raça. É preciso certificar-se de que os animais tenham passado por um manejo alimentar adequado. Além disso, é importante que o ciclo estral esteja adequado ao manejo nutricional. 

#  2- Atenção especial com o manejo nutricional das receptoras

A princípio, não existe influência genética das receptoras sobre a cria, em compensação, é fundamental se atentar às condições nutricionais. Isso, porque caso a receptora esteja em más condições nutricionais, o bezerro pode ser diretamente afetado. Pesquisas mostram que a subnutrição da receptora durante a prenhez, pode afetar o desenvolvimento testicular da cria. Com isso, a fertilidade futura do indivíduo pode ser afetada.

# 3- Exame andrológico na seleção de touros 

Sabemos que o sêmen utilizado para transferência de embriões em bovinos deve ser proveniente de touros que que possuam características compatíveis com as desejadas para o rebanho. O exame andrológico é um importante aliado para observar tais características. De maneira geral, são avaliadas as condições espermáticas e motoras do touro por meio da anamnese, exame clínico e da ultrassonografia veterinária. 

Aproveite para conferir este artigo: O exame andrológico e sua importância na fertilidade do rebanho! 

Bônus final! 

Agora que você já conhece alguns pontos fundamentais para obter bons resultados com a transferência de embriões em bovinos. Agora chegou a hora de dar um passo adiante e se aprofundar ainda mais na reprodução bovina. Abaixo você encontra uma super palestra online, onde vai encontrar dicas fundamentais para atingir a eficiência na reprodução bovina. Tenho certeza que você vai aproveitar muito! 

Fonte: Portal educação 

Bovinos

Bovinos de Corte

Bovinos de Leite

Cursos

Destaques

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.