Confinamento de gado de corte: O que eu preciso saber?

confinamento de gado de corteO confinamento de gado de corte é um tipo de sistema de criação, no qual os animais são separados em lotes e criados em uma área restrita seja baia, curral ou piquete. Esse sistema tem sido cada vez mais usado no Brasil como uma possibilidade viável para muitos pecuaristas. 

Cada vez mais essa prática tem se tornado comum no Brasil, principalmente no período de secas. Nesse período é quando a pastagem apresenta uma baixa qualidade nutricional e o gado precisa de um reforço em sua alimentação. Diante disso, ele tem se tornado uma excelente alternativa para diversos pecuaristas.

Nessa estrutura, são ofertados para os animais alimentos, como ração e suplementos em cochos, além de água abundante e de qualidade, sempre com uma dieta balanceada buscando os melhores resultados produtivos. O conceito desse sistema é bem simples. Os animais são colocados em um local aberto ou fechado com uma área delimitada, mas que seja confortável ao animal. Quer saber mais sobre esse assunto? Então continue lendo esse artigo.

Tipos de confinamento de gado de corte

Como o confinamento de gado de corte podem ser utilizados para desmame dos bezerros, alimentação de novilhos em recria, bois magros e vacas de descarte é comum encontrar vários tipos. Mas, em geral ele pode ser classificado em:

1. Confinamento a céu aberto

Neste sistema são constituídos curraletes contendo comedouro para volumosos, cocho de sal e bebedouro. É recomendado que os cochos de sal sejam cobertos e que haja algum ponto de sombra, como árvores, para o bem-estar do animal.

2. Confinamento parcialmente coberto

As mesmas características do confinamento a céu aberto, mas com o diferencial da disponibilização da cobertura de uma área para os animais, geralmente junto aos cochos, garantindo maior conforto.

3. Galpão fechado

Assim como o nome já diz, é um galpão fechado, com cobertura com beiral do telhado,comedouros para sal mineral, volumosos e bebedouro. Embora seja eficiente não é muito utilizado no Brasil pelo alto custo de investimento em equipamentos e mão de obra.

Sobretudo, para escolher o tipo de confinamento ideal leve sempre em consideração a disponibilidade de recursos de sua propriedade e qual o seu objetivo.

Cercas para o confinamento

Um outro ponto essencial, quando tratamos do confinamento para o gado de corte, são as cercas. Durante muito tempo, as cercas de arame farpado foram bastante utilizadas para separar animais e delimitar piquetes para o manejo de pastagens. Mas, sempre havia o risco de arrebentar quando algum animal resolvesse pular ou até mesmo machucá-lo.

Diante disso, uma cerca que tem sido muito indicada atualmente é a elétrica. Em primeiro lugar, pelo fato do custo de implementação ser mais baixo do que outros tipos. Logo depois, podemos classificar o cercamento elétrico como o mais fácil de ser aplicado por ter materiais leves e com simples manuseio. 

É importante ressaltar que a corrente elétrica não machuca o animal já que são utilizados equipamentos especificamente desenvolvidos para esse fim. Investir no tipo de confinamento correto é fundamental para que você tenha bons resultados.

Dicas para aplicar na prática o confinamento de gado de corte

Confira algumas dicas para não errar na escolha:

  1. Escolha a localização adequada para montar o ambiente, próxima de fontes de águas, longe de grandes movimentações e com o solo plano;

  2. Adote a estrutura ideal para o seu tipo de criação ela é fundamental para a engorda dos animais;

  3. Uma boa alimentação é fundamental para o confinamento de gado de corte e deve ser realizada com cautela;

  4.  A manutenção da estrutura de confinamento deve passar por vistorias frequentes para assegurar a qualidade e saúde dos animais.

Principais vantagens

Quando comparado aos bovinos em sistema de criação a pasto, a principal vantagem para investir em confinamento é o aumento da eficiência produtiva. Podemos citar outras vantagens como:

  • Os animais têm maior capacidade de produção;

  • Os animais ganham peso em menor período;

  • Redução do tempo necessário para o abate;

  • Permite que o pecuarista tenha receita no período de entressafra;

  • Utiliza uma área menor, então, as outras áreas da propriedade podem ser utilizadas para demais fins. 

Enfim, esse sistema é uma ótima opção também para quem atua em regiões que não contam com um pasto de boa qualidade.  Alguns produtores percebem sua lucratividade cair, sem perceber os falhas cometidas no confinamento.

Se você quer ter sucesso com esse sistema, clique no banner abaixo e confira!

 

 
 

Bovinos de Corte

Destaques

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.