Castração de bovinos de corte: respondemos as dúvidas mais comuns dos pecuaristas!

Castração de bovinos de corte respondemos as dúvidas mais comuns dos pecuaristas!A prática da castração de bovinos de corte é uma velha conhecida dos pecuaristas. Inicialmente, essa prática tinha como objetivo facilitar a lida com o rebanho. Assim, havia menos risco de que os animais, criados soltos e sem cercas, fugissem para longe da propriedade. Além disso, o boi castrado se torna mais sociável, o que possibilita misturar bois e vacas. Porém, vale lembrar que para utilização da castração, é preciso levar em consideração o tipo de exploração pecuária e o interesse particular de cada produtor.

Com o passar do tempo, percebeu-se que a carcaça dos animais castrados possuem qualidade superior. Porém, o ganho de peso é mais rápido e eficiente nos bovinos inteiros. Aliás, durante o processo de transformação dos alimentos em peso vivo, a taxa de conversão é 10% maior quando comparada aos animais castrados.

Ainda comparando a carcaça dos bovinos inteiros a dos castrados, a primeira categoria é superior em peso e conformação e apresenta maior proporção de músculos. Mas, tem perda significativa do valor comercial por conta da baixa cobertura de gordura.

Você sabe quais são as técnicas de castração de bovinos de corte e se tem idade certa para realização do procedimento? Então continue a leitura até o final e tire esta e outras dúvidas. Boa leitura!

Diferentes técnicas

A castração em bovinos de corte pode ser realizada a partir de duas diferentes técnicas, a cirúrgica e a não cirúrgica. A escolha do método está diretamente relacionada com com a época e o sistema de produção adotado na propriedade.

Castração cirúrgica

Apesar de ser muito mais agressiva, a técnica de castração de bovinos de corte mais utilizada é a cirúrgica. Contudo, ela apresenta as seguintes desvantagens:

  • São mais agressivas;

  • Maior índice de infecções;

  • Causam estresse no animal;

  • Período de recuperação mais longo.

Dentro deste tipo de castração, existem ainda métodos cirúrgicos específicos que podem ser escolhidos, mais uma vez, dependendo do objetivo da produção e do rebanho. Os principais são:

  • Orquiepididectobia bilateral: é feita a retirada dos testículos através de técnica cirúrgica. Também conhecido como método da faca, é considerado cruel e ultrapassado, visto que o animal é submetido a intenso sofrimento. Além de serem maiores as chances de ocorrerem infecções e miíases (bicheiras).

  • Castração parcial: também conhecida como castração russa, nesta técnica apenas o parênquima espermático bovino é removido. Apesar de ser um pouco menos agressiva do que a orquiepididectobia lateral, a técnica ainda é considerada arriscada por expor os animais aos riscos de infecções.

Técnicas não cirúrgicas

Apesar de serem menos escolhidas quando o assunto é castração de bovinos de corte, as técnicas não cirúrgicas apresentam-se em uma variedade de possibilidades. Listamos as mais comuns a seguir:

  • Angiotripsia: mais conhecida como burdizzo, a técnica consiste em interromper a circulação para o testículo por meio da utilização de um alicate. Desta forma ocorre a degeneração do mesmo. Exige conhecimento por parte de quem está executando, caso contrário, pode haver necessidade de refazer o procedimento.

  • Castração química: a realização desta técnica consiste na aplicação de uma solução de aldeído-fórmico juntamente com cloreto de cádmio provocando atrofia nos testículos. A execução é relativamente simples e não invasiva.

  • Imunocastração: surgiu como uma alternativa para os problemas da castração convencional em animais terminados a pasto. Aplica-se uma vacina que age no sistema imunológico do animal e causa inibição da fertilidade. Até a data de aplicação da vacina o animal é considerado inteiro. Dez dias após a aplicação da segunda dose da vacina, já é considerado castrado.

  • Vacina antiGnRH: a aplicação da vacina provoca a interrupção do desenvolvimento dos testículos.

Quando deve ser feita a castração de bovinos de corte?

Uma das principais perguntas que os pecuaristas fazem ao optar pela castração de bovinos de corte é: Qual o momento certo para realizar? Não existe uma resposta pronta para esta pergunta e vários fatores precisam ser levados em consideração. O procedimento pode ser realizado a qualquer momento entre o período do nascimento até a puberdade. A seguir falaremos sobre as características de cada uma das fases.

Especialistas consideram que realizar a castração no nascimento ou nos primeiros dias de vida do animal possuem muitas vantagens em relação aos demais períodos. As principais vantagens são:

  • Facilidade na contenção dos animais;

  • Maior disponibilidade de alimentos;

  • Recuperação pós-cirúrgica;

  • Menor nível de estresse;

  • Custos menores.

Viu só como a castração em bovinos é um assunto menos complicado do que parece? Se você é pecuarista ou profissional da área e quer aprender sobre gado de corte na prática, temos uma ótima dica. Que tal aprender na prática as técnicas de produção de bovinos de corte que podem te ajudar a determinar o tipo e quando a castração deve ocorrer, ou ainda, se ela é necessária para a sua criação? Clique aqui e saiba como dar o primeiro passo!

Fonte: SCOT Consultoria e Giro do Boi

 

Áreas

Artigos

Bovinos de Corte

Destaques

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.