Métodos de contenção de bovinos: conheça os principais!

Métodos de contenção de bovinos conheça os principaisOs métodos de contenção de bovinos são as técnicas de imobilização desses animais, utilizadas, principalmente, para a realização de exames, administração de medicamentos e outros pontos do atendimento veterinário e cuidados de rotina. Com o progresso e o desenvolvimento da pecuária, a necessidade de cuidados específicos e acompanhamento da saúde dos animais cresceu. Assim, essas técnicas de imobilização se desenvolveram junto com os processos como forma de garantir a segurança do animal e dos profissionais durante os procedimentos.

Quando se leva em conta o agronegócio e a pecuária nacionais, e o que estes representam no mercado mundial, as ações de rotina ganham peso. Isso porque, para cuidar da qualidade dos produtos, essas ações de rotina são cada vez mais indispensáveis. Principalmente, levando em consideração como a contenção de bovinos tem um papel chave nos cuidados de saúde desses animais. 

Pensando nisso, neste artigo falaremos sobre os principais métodos de contenção e alguns pontos que variam entre animais adultos e jovens. Confira!

Métodos de contenção de bovinos

Utilizados em procedimentos que variam de procedimentos cirúrgicos à administração de medicamentos, os métodos de contenção de bovinos são procedimentos essenciais nos cuidados com esses animais. Para que a saúde do animal e a segurança dos profissionais seja preservada, é preciso conhecer e realizar a imobilização de forma correta. A importância disso está na redução de riscos do procedimento realizado. Isso se dá, já que um animal mal imobilizado pode causar danos a si próprio e aos profissionais durante um procedimento.

Ainda pensando nos cuidados no momento da contenção, os responsáveis por imobilizar os bovinos, devem buscar minimizar o desconforto dos animais. Para isso, conhecer a execução da técnica escolhida é fundamental. Assim, é possível auxiliar o veterinário e realizar as ações de cuidado na propriedade zelando pelo bem-estar do rebanho e pela segurança de todos.

Contenção física X Contenção química

Antes de entrarmos em cada método de contenção de bovinos, é importante ressaltar a diferença entre a contenção física e a contenção química. De maneira simples:

  • Contenção física: esse tipo de contenção de bovinos é mais comum na rotina das propriedades, já que pode ser realizado por uma gama maior dos profissionais envolvidos no trato do rebanho. Esses métodos fazem uso de estruturas para conter os animais e são, de certo modo, mais simples. Contudo, sua má execução pode comprometer a saúde e o bem-estar dos animais, e a segurança de animais e trabalhadores;

  • Contenção química: é um método de contenção bovina que se utiliza de sedativos, tranquilizantes e anestésicos. Para garantir o sucesso do procedimento, esse tipo de contenção é realizado exclusivamente pelo médico veterinário, uma vez que dependem de dosagens precisas e medicamentos vendidos apenas com receita médica.

Assim, fica mais claro como os métodos de contenção de bovinos são classificados. Diante dessas informações, é válido dizer que daremos mais atenção aos métodos físicos de contenção. Tanto pela sua vasta utilização na pecuária, como pela possibilidade de serem executados por um maior volume de pessoas, já que podem ser realizados por qualquer profissional envolvido no trato animal que esteja capacitado, é claro.

Principais métodos de contenção física de bovinos

Contenção no tronco

De uso muito comum em propriedades de criação de bovinos, o tronco é uma estrutura de contenção com algumas especificações mais flexíveis. Assim, a escolha das dimensões do tronco podem variar de acordo com a propriedade seu uso, assim como seu material sendo o mais comum em madeira, mas também encontrado em concreto e estruturas de metal. 

Essa estrutura para contenção de bovinos é construída junto ao curral, comumente conectada a uma seringa para direção ordenada dos animais para o tronco. Uma das principais vantagens do tronco é permitir que vários animais estejam contidos ao mesmo tempo. Para que essa contenção seja feita de forma correta, é preciso que os responsáveis tomem cuidado com a distância entre os animais para evitar a movimentação dos mesmos. 

O uso do tronco de contenção está atrelado na vacinação, identificação, aplicação de curativos e medicamentos, coletas de amostra sanguínea animal, realização de inseminação artificial e dos mais diversos exames veterinários.

Contenção no brete

Também construído próximo ao curral, o brete é uma estrutura para a contenção individual de bovinos. Mais comumente construído de madeira, o brete ainda tem seu custo de construção e manutenção considerado alto por parte dos pecuaristas. 

Presente em fazendas de corte e leite, o brete permite a contenção perfeita do animal, o que garante melhor segurança para os envolvidos. Seu uso, no entanto, se assemelha aos do tronco, sendo usado na vacinação, identificação, aplicação de curativos e medicamentos, coletas de amostra sanguínea animal, realização de inseminação artificial e dos mais diversos exames veterinários.

Contenção com laço

O laço é um método de contenção de bovinos em que o animal fica mais solto, e que depende diretamente das habilidades do responsável. Este precisa ser treinado para enlaçar o animal pelo pescoço evitando machucá-lo ou enforcá-lo. O uso do laço é recomendado para procedimentos de curta duração, isso porque o risco de enforcamento durante o processo é considerável, principalmente para animais mais inquietos.

Contenção com cabresto

O cabresto é um tipo de contenção de bovinos, muito usado em eventos e mostras de animais, onde os mesmo caminham ao lado do exibidor. Pode ser adquirido pronto do mercado ou produzido com cordas e tem a função de manter o animal firme, porém com alguns movimentos da cabeça, sem causar o enforcamento.

Contenção usando peia

A peia é uma amarração feita nas patas traseiras do animal, que pode ser feita com uma corda ou com a chamada peia metálica ou ‘trava imobilizadora’. Este tipo de contenção é muito usada em vacas leiteiras para ordenha ou como contenção auxiliar em outros métodos. 

Contenção com derrubamento

Outros métodos físicos de contenção de bovinos são os de derrube. Nestes casos o responsável faz uso de cordas e outros instrumentos e técnicas de contenção combinadas para imobilizar o animal, fazendo com que ele deite na posição desejada. Alguns exemplos de contenção por derrubamento são:

  • Derrubamento utilizando cabresto e peia;

  • Derrube pelo método de Burley;

  • Derrubamento por laçada no flanco.

Esses métodos ainda podem ser utilizados para imobilizar os animais em posições específicas, como decúbito lateral e decúbito dorsal. Vale ressaltar ainda que tanto no derrube quanto na imobilização, o animal não deve ser colocado em áreas cimentadas ou com pedras uma vez que isso pode causar ferimentos.

Diferença na contenção de animais adultos e jovens

Quando falamos de contenção, é preciso pensar ainda que os principais métodos listados são direcionados à contenção de animais adultos. Animais em desenvolvimento requerem mais cuidado e precisão na hora de realizar a contenção para evitar danos ao animal. Um diferencial dos métodos de contenção de bezerros está no uso das estruturas. A maioria dos métodos, quando faz uso de equipamentos, se utiliza apenas da corda como forma de auxiliar o profissional a imobilizar o animal.

A seguir, listamos os principais métodos de contenção de animais jovens:

  • Contenção pela cabeça e cauda (sem uso de equipamento auxiliar);

  • Contenção por cabresto (mesmo podendo ser de confecção comercial, para bezerro o mais comum é o uso do cabresto de corda confeccionado diretamente no animal);

  • Contenção ‘mãos e pés’.

Por fim, vale sempre reforçar que, independentemente da idade ou do método de contenção de bovinos escolhido, os responsáveis precisam ser treinados para a sua realização. Somente dessa forma é possível trabalhar com segurança e garantir o bem-estar do animal imobilizado.

Quer aprimorar suas capacidades e estar preparado para imobilizar seu rebanho inclusive em situações emergenciais? Clique aqui e saiba como aprender na prática!

Fonte: SENAR e CPT Cursos Presenciais

Artigos

Bovinos

Destaques

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2021 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.