Água na medida certa: conheça a irrigação de precisão

A irrigação de precisão vem ganhando cada vez mais adesão por parte dos produtores rurais. Em grande parte, isso se dá por uma busca por sustentabilidade e eficiência. No que tange à sustentabilidade, a utilização mais racional e consciente dos recursos naturais é uma preocupação frequente da sociedade. Seja com medidas governamentais ou visibilidade midiática, uma abordagem mais sustentável vem sendo cobrada de todos os setores, inclusive da agricultura. Neste contexto insere-se um dos bem mais valiosos do planeta, a água. 

Quando tratamos da eficiência, a questão é mais voltada para diminuir custos e atender as demandas de mercado. À medida que cresce a demanda por alimentos, seja na produção ou consumo direto, melhorar a eficiência passa a ser primordial. Assim, a tecnologia ganha espaço como forma de melhorar o rendimento dos sistemas de irrigação, para gerenciar melhor os recursos reduzindo custos.

É evidente que um sistema de irrigação deve oferecer umidade necessária para o desenvolvimento das plantas em conjunto com o solo, clima e outros investimentos. Mas a irrigação de precisão oferece ao produtor a possibilidade de aliar tecnologia à economia e eficiência, principalmente quando o sistema é pensado em conjunto com os demais fatores.

Neste artigo, vamos explicar mais sobre a irrigação de precisão, seu impacto no manejo e no mercado. Boa leitura!

O que é a irrigação de precisão?

De maneira simples, a irrigação de precisão, 4.0 ou inteligente, nada mais é que a gestão consciente da água, com foco em seu uso sustentável na cultura. Dentro do manejo da plantação, isso se traduz na irrigação no momento ideal para a cultura, na quantidade ideal, atingindo o local certo da maneira mais adequada para o tipo de cultivo. Tudo isso, é claro, considerando os fatores de solo, clima, região e as mudanças que normalmente acontecem ao longo do ano. 

Além disso, a irrigação de precisão usa da tecnologia para gerir um sistema que engloba as variações da água na área irrigada. Ou seja, leva em conta as diferenças espaciais dentro da mesma área irrigada e aplicar isso à lâmina de água, de modo que esta se adeque a cada ponto. 

Um ponto importante a ser destacado é que para aplicar a irrigação e precisão, é necessário a automatização do sistema para que seu manejo possa reconhecer as nuances necessárias de forma correta e, como o nome sugere, precisa. Assim, além das estruturas tradicionais para a agricultura irrigada, existe é necessário o investimento em softwares e sensores. Contudo, algumas análises mostram que a redução de custos ao longo do manejo do sistema e o aumento da eficiência produtiva, fazem com que o retorno sobre o valor investido seja positivo, falaremos mais disso adiante.

Outras tecnologias usadas na irrigação de precisão

Além dos softwares e sensores, existem outras tecnologias que, aliadas ao manejo da irrigação, vão capturar e monitorar dados sobre a cultura de modo a tornar todo o processo mais eficiente. Alguns exemplos aplicados em fazendas que usam a agricultura 4.0 aliada à irrigação são:

  • Sensoriamento remoto;

  • Sistema de posicionamento global;

  • Sistema de informações geográficas;

  • Redes de sensores sem fio;

  • Modelos de simulação de crescimento de plantas;

  • Estações meteorológicas automáticas;

  • Câmeras multiespectrais;

  • VANTs.

Como a irrigação de precisão funciona ?

Atualmente, principalmente em grandes produções agrícolas, já são empregadas ferramentas de automação dos sistemas de irrigação. Isso facilita o manejo e a gestão dos recursos empregados no sistema. Com a implantação da irrigação de precisão dentro deste sistema, usando as tecnologias que listamos, o controle do sistema fica sujeito a ajustes finos. 

Com o monitoramento mais eficiente, os sensores permitem a captura de dados em tempo real do campo, reconhecimento da área irrigada e predição de crescimento da cultura. Tudo isso, permite que o produtor saiba, com uma margem mínima, o momento da adubagem por irrigação, quanto ofertar de água e insumo, qual a lâmina ideal para cada parte da área plantada, além de detalhes sobre qual melhor horário do dia para irrigar considerando uma análise meteorológica da região.

Vale ressaltar que, se a irrigação automatizada já exigia melhor capacitação da mão de obra, a irrigação inteligente requer ainda mais conhecimento. Isso porque realizar a análises dos dados coletados e gerir sistemas de processamento dessas informações, são funções importantes que precisam ser realizadas para que o sistema funcione e valha o investimento realizado.

Por que investir na irrigação de precisão?

A irrigação de precisão é um braço importante da agricultura 4.0. A proposta de redução de custos e volume de recursos despendidos, somado a uma rega mais eficiente e produtiva, está bem alinhada com tudo que a agricultura 4.0 busca alcançar. É verdade que, nem todo o aparato envolto na agricultura 4.0 é de fácil acesso, tanto em custo como em conhecimento, mas é importante considerar essa evolução, mesmo para o pequeno produtor.

Isso porque esse tipo de sistema pode trazer benefícios significativos para a propriedade, principalmente aquela que busca melhorar a qualidade de sua produção. Alguns exemplos são:

  • Maior economia de energia elétrica;

  • Economia de mão-de-obra e de tempo;

  • Melhor uso e eficiência da área;

  • Mais homogeneidade na cultura;

  • Manejo facilitado;

  • Maior sustentabilidade na irrigação;

  • Melhor retorno sobre investimento em relação à qualidade e produtividade.

De forma mais direta, alguns estudos sugerem que o processamento correto dos dados e o uso completo das informações disponibilizadas pelos sistemas ligados à irrigação de precisão fornecem 30% mais produtividade à culturas como a soja. Pensando nisso, é possível considerar a justificativa para o investimento nesse tipo de empreendimento para expandi-los para mais culturas e tamanhos de propriedade.

Com a expansão de satélites e estações meteorológicas, desenvolvimento de softwares de processamento e acessibilidade desses dados, até mesmo o pequeno produtor vai alcançar uma melhor qualidade em seu produto. Se pensarmos na variedade de culturas dentro de uma produção mais local, um sistema inteligente será capaz de orientar a produção de cada cultura de forma específica para ampliar a produtividade ao longo do ano. 

Contudo, vale ressaltar que esse tipo de integração ainda é uma área em expansão e tem potencial para ser desenvolvida e se tornar mais acessível ao produtor. Até esse momento vale a busca por alternativas de automação que facilitem o manejo e são um grande passo na redução de custos da irrigação.

E para quem quer dar o próximo passo, o momento é agora! Clique aqui e confira nossa indicação para você aprender com muita mão na massa.

Fonte: Mais Soja, Grupo Cultivar, Agro Move e CPT Cursos Presenciais


Agricultura

Artigos

Destaques

Irrigação

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2021 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.