Suplementação para rebanho leiteiro: entenda a importância

Suplementação para rebanho leiteiro entenda a importânciaA suplementação para o rebanho leiteiro é uma das chaves para o sucesso produtivo dessa pecuária. De um modo geral, no setor leiteiro, a nutrição do rebanho embarca grande parte dos custos produtivos e é diretamente responsável por grande parte da qualidade e eficiência da produção. Pensando nisso, fornecer alimento de qualidade, que atenda às exigências nutricionais ao longo de todo o ano é fundamental. Assim, voltamos para a questão da suplementação para gado de leite.

Fornecer suplemento mineral e vitamínico aos animais, é o caminho usado por muitos pecuaristas para oferecer aos animais uma dieta balanceada. O uso desses suplementos é indispensável, principalmente, para vacas de alta produção, que precisam que sua nutrição seja capaz de garantir seu rendimento. 

Todos os nutrientes básicos, oferecidos pelos suplementos, estão presentes na alimentação considerada “tradicional”, como água e pastagens. Porém, não em quantidade suficiente para atender as demandas metabólicas do animal e das exigências de produtividade. Assim, a suplementação para rebanho leiteiro entra como forma de suprir estas quantidades mínimas, garantindo que o que é exigido pelo corpo do animal seja atingido. Normalmente, esse processo pode variar entre animais de idades e fases diferentes, com destaque para os animais em lactação, que merecem uma atenção mais rigorosa neste aspecto.

Neste artigo vamos entender mais sobre a oferta de suplemento mineral e vitamínico para vacas leiteiras e qual sua importância dentro do manejo nutricional do rebanho. Boa leitura!

Suplementação vitamínica para rebanho leiteiro

As vitaminas, como dissemos, estão sim presentes nos alimentos oferecidos aos animais, porém em quantidade pequenas, deixando um espaço a ser preenchido na nutrição, principalmente, das vacas leiteiras. A suplementação para rebanho leiteiro entra para suprir essa necessidade do corpo do animal, uma vez que as vitaminas participam de variados processos como crescimento, manutenção da saúde e reprodução. Sendo todas essas questões fundamentais para um rebanho produtivo.

No que engloba as necessidades vitamínicas de vacas leiteiras, primeiro precisamos considerar o organismo desses animais, principalmente em período de lactação. Assim, as vitaminas K e do complexo B são produzidas durante o processo que ocorre na microbiota ruminal, enquanto a vitamina C tem origem nos açúcares presentes no corpo da vaca. Como nos humanos, a vitamina D é sintetizada pela interação dos raios solares com a pele do animal. Desse modo, mantendo-se uma dieta regular e adequada para cada período, bem como o animal tendo acesso a algumas horas de sol por dia, vitaminas, K, complexo B,C e D se mantém em equilíbrio.

Contudo, vitaminas exógenas, ou seja, não sintetizadas pelos bovinos, como a vitamina A e a vitamina E podem cair em déficit.  Sendo assim, a suplementação vitamínica para o rebanho leiteiro está, principalmente, focada em regular a presença dessas duas vitaminas (A e E) na dieta desses animais. 

Ainda no que tange a exigência de vitamina por vacas leiteiras, é importante destacar que o plano nutricional deve ser pensado por um profissional capacitado. Isso porque, além das questões relacionadas aos objetivos de produção, a exigência por vitaminas do organismo desses animais varia de acordo com sua categoria dentro da criação. Um exemplo, são as vacas no período pré-parto que tem uma redução de vitamina A e de provitamina E no seu organismo, originada principalmente pela redução do consumo de matéria seca e início da produção do colostro. Esse déficit compromete a imunidade do animal, resultando num possível aumento de infecções.

Suplementação mineral para vacas leiteiras

Além das vitaminas, a suplementação para rebanho leiteiro envolve fornecer minerais como forma de suprir as necessidades da criação. A oferta desse tipo de suplemento vem, principalmente, uma vez que, no Brasil, as pastagens tendem a ser pobres em minerais. Mesmo que em propriedades de maior produção as forragens encontradas já tenham uma melhor qualidade, no geral, pequenos produtores ainda enfrentam dificuldades em atingir a exigência mineral da sua produção leiteira apenas com as pastagens.

Quando pensamos nesse tipo de suplemento para além de uma questão nutricional, os minerais entram como forma de aumentar a produção, melhorar a qualidade do leite e reduzir o intervalo entre os partos. De modo geral, o gado leite segue a seguinte exigência mineral:

  • Macrominerais

    • Cálcio;

    • Fósforo;

    • Magnésio;

    • Potássio;

    • Cloro;

    • Sódio;

    • Enxofre.

  • Microminerais

    • Fero;

    • Zinco;

    • Manganês;

    • Iodo;

    • Selênio,

    • Cobre;

    • Cobalto;

    • Molibdênio.

No que tange, especificamente, a produção de leite, a relação entre cálcio e fósforo ganha destaque. Isso porque, esses minerais representam cerca de 70% de todos os minerais dos bovinos e sua relação ideal é, normalmente, duas partes de cálcio para uma de fósforo. Essa razão pode ser alterada de acordo com a situação, mas sempre aconselhada por profissional capacitado. 

Ainda na suplementação mineral, é comum o uso de selênio aliado a suplementos de vitamina E. A deficiência desse mineral pode causar distrofia muscular e comprometimento do sistema imune. Vale ressaltar que, nesse caso, a suplementação também deve ser assistida por um profissional capacitado já que o excesso de selênio pode ser tóxico ao animal.

A importância da suplementação para rebanho leiteiro

Os minerais e vitaminas são fundamentais para as funções vitais do organismo dos seres vivos de modo geral. Contudo, em se tratando de animais de produção, sua necessidade deixa de ser apenas natural e passa a ter peso em questões como: sanidade do rebanho, qualidade do produto final, volume de produção e volume do rebanho. Assim, é importante que ao planejar a nutrição de vacas leiteiras, por exemplo, as funções corporais envolvidas na sua produção sejam consideradas. Dessa forma, os animais são alimentados da maneira correta e podem atingir seu maior potencial para cada etapa da produção.

Diante disso, a suplementação para o rebanho leiteiro é essencial para a manutenção da qualidade e da quantidade do que é produzido, sem prejuízos ou desgastes dos animais. Fornecer esse suplemento além da alimentação regular, garante que os animais estão recebendo a quantidade certa de nutriente para cada etapa do manejo e desenvolvimento, o que torna a produção mais eficiente. Ter sua criação bem nutrida é garantia de menos prejuízos com gastos de saúde, fazendo com que toda a produção aconteça de modo mais rápido, com menos complicações no caminho.

Contudo, é sempre importante enfatizar que todo esse planejamento nutricional deve ser realizado por zootecnistas e precisa ser executado por profissionais capacitados, que entendam a importância de cada nutriente ofertado. Investir no treinamento das pessoas envolvidas nesse processo é a chave para o sucesso de muitas propriedades de alta produtividade no país. Afinal, uma equipe alinhada com os objetivos da criação é outro fator de grande importância no sucesso para a pecuária leiteira.

Quer entender mais como melhorar a nutrição do seu rebanho aprendendo como aplicar na prática as mudanças na sua rotina? Clique aqui e seja o profissional capacitado que o mercado busca! 

Fonte: Grupo Cultivar e Rural Pecuária

Áreas

Artigos

Bovinos de Leite

Destaques

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2021 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.