Como calcular o consumo de matéria seca por bovinos de corte?

Chamamos de matéria seca (MS), a massa do produto - como alimentos, por exemplo - subtraída da massa de água. Esse consumo é fundamental na formulação de dietas que atendem  exigências nutricionais, além de estimar tanto o ganho de peso diário dos animais como a lucratividade da exploração, principalmente em gados de confinamento.

 

Dentre as diversas estratégias utilizadas para aumentar o desempenho dos animais, a matéria seca digestível é ainda a que traz melhores resultados. Mesmo os alimentos mais secos, como fenos e cereais, possuem algum percentual de água. 

 

Todavia, ajustar a quantidade na dieta dos bovinos de corte requer conhecimento e mensuração. Entenda qual a importância de incluir essa matéria na nutrição e como calcular a quantidade ideal neste artigo. Boa leitura!


Importância da matéria seca como componente nutricional 

 

A grande importância de se conhecer a porcentagem de matéria seca de um alimento é que nutrientes como energia, proteína, minerais e vitaminas fazem parte dela. Estimar o consumo nutricional é fundamental para predizer as taxas de ganho de peso e para aplicar equações de predição das exigências nutricionais de gado de corte.

 

Vale ressaltar que acompanhar a dieta e reajustar sempre que necessário é importante para o resultado. O acompanhamento do consumo de alimentos serve ainda na identificação de indivíduos ou grupos com problemas, a tempo de evitar perdas econômicas mais severas. Quando um curral é identificado com baixo consumo de MS precocemente, medidas corretivas apropriadas podem ser adotadas.

 

Além disso, o consumo alimentar representa 70 a 80% do investimento de um proprietário e uma estimativa precisa é crucial para o sucesso da criação. Por isso,o pecuarista deve ter em mente que a matéria seca pode variar entre raças e fases. Por exemplo: animais na fase de terminação apresentam menor capacidade de consumo de MS que os animais durante a fase de recria. 

 

Normalmente, a porcentagem de MS também varia de alimento para alimento. Um tipo bastante comum é o milho em grão seco, frequentemente utilizado nas rações. Para cada 100 gramas de milho, cerca de 10 g é umidade e 90 g é matéria seca. Já uma silagem de milho tem teor de matéria seca menor, cerca de 30%, para cada 100 gramas, aproximadamente, 70 g é umidade. 

 

O ingrediente também deve ser levado em consideração. Outro exemplo é quando a  matéria seca está dentro de um silo, principalmente quando o ingrediente é uma forragem. Um corte em dias diferentes, horários diferentes, campos diferentes ou tamanho diferentes, pode oferecer uma variação em um mesmo produto, dentro de um mesmo local. Dessa forma, o cálculo da MS é fundamental. 

 

Como calcular a quantidade ideal de matéria seca para bovinos de corte

 

Mensurar corretamente a MS dos ingredientes deve ser o primeiro passo na hora de formular a dieta do animal, já que ela é a base para a inclusão de outros nutrientes.

 

Geralmente, sua determinação é feita em laboratórios ou no próprio empreendimento rural. A técnica consiste em pesar uma determinada quantidade de alimento, colocá-lo para secar em um estufa, forno ou micro-ondas e então pesá-lo novamente.

 

A diferença entre os pesos antes e depois da secagem é devida à perda da umidade. O que sobrou após a secagem é a matéria seca, expressa em porcentagem, dividindo o valor do peso depois da secagem pelo valor do peso anterior à secagem. 

 

Para realizar a determinação da porcentagem precisa é recomendável utilizar balanças de precisão e estufas com temperatura controlada, como colocar o alimento em estufa à temperatura de 55º C por 72 horas. 

 

Formule dietas corretas para o seu rebanho

 

Não há dúvidas de que a nutrição é um dos pontos chaves para o desempenho do bovino de corte. Mas, só essa informação não basta. O pecuarista precisa saber montar, adaptar e mensurar uma dieta para alcançar o lucro desejado.

 

Se você chegou até aqui e quer reduzir os custos do seu rebanho, elaborando um programa nutricional adequado, conheça o Curso de Formulação de Dietas e Rações para Bovinos e veja como ele mudará a sua rotina enquanto trabalhador no manejo de animais de criação. 

 

Fontes: Agroceres, Beefpoint, Agroceres (outro link), Embrapa. 

 

Artigos

Bovinos

Bovinos de Corte

Destaques

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2021 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.