Por que é importante entender o comportamento bovino?

O comportamento bovino influencia diretamente no manejo dos animais bem como nos resultados obtidos. Um comportamento é definido como toda resposta muscular ou secretória, observada por mudanças no ambiente interno e externo dos animais. 

 

No caso dos bovinos, um traço facilmente identificável é o fato deles serem animais gregários, isto é, de viverem em grupos. Por isso, dentro dos rebanhos, formam-se uma hierarquia social, na qual animais dominantes têm prioridade sobre os animais submissos na competição pelos recursos de interesse comum, seja água, comida ou sombra.

 

Portanto, aprofundar o conhecimento no comportamento dos animais e aprender a lidar com eles, é também tirar proveito prático, ajudando na boa produção animal. Conheça algumas características fundamentais e como trabalhar com elas.

 

Fatores que influenciam no comportamento bovino

 

Uso do espaço físico

 

A falta de espaço para acesso dos animais aos cochos pode levar a subalimentação dos animais submissos e/ou superalimentação de animais dominantes. Essa questão é muito importante na vida social dos bovinos mantidos em sistemas intensivos de criação ou em condições pouco apropriadas às suas necessidades sociais. 

 

Os animais não se dispersam ao acaso em seu ambiente. Esta falta de casualidade no uso do espaço é relacionada com as estruturas física e biológica do ambiente, com o clima e com o comportamento social. 

 

Quando qualquer uma dessas áreas é defendida, surge a busca por território, o que pode gerar agressividade. Essa condição natural pode ser domada quando o espaço é controlado e respeitado. Assim, os bovinos apresentam seus padrões de organização social, contribuindo para minimizar os efeitos negativos da competição. 

 

Liderança

 

A compreensão de liderança nem sempre envolve atividades agressivas, mas pode ser muito útil para o manejo do gado nas pastagens, principalmente durante a condução do rebanho. Um rebanho de vacas se comporta como uma unidade e sempre há um animal líder que inicia o deslocamento ou as mudanças de atividade, sendo seguido pelos outros. Geralmente as vacas mais velhas lideram os rebanhos, já que não estão no topo da ordem de dominância.

 

O pecuarista deve estar atento a cada vez que há saída ou entrada de novos animais no lote, pois é provável que se inicie uma disputa para estabelecer uma nova hierarquia no grupo, logo, aumentando o risco de contusões. 

 

Interferências nos hábitos dos animais

 

Os bovinos definem os locais onde desenvolvem suas atividades como áreas de descanso (malhadouro) e de alimentação, dependendo da disponibilidade de recursos (forragem, suplementos e água) e da pressão de ambiente. 

 

Seus dias são divididos em períodos de pastejo, ruminação e descanso. Normalmente, os animais passam cerca de oito horas em cada atividade, alternando-a. Mas, vários fatores podem alterar esse padrão. Quanto mais nutritiva a qualidade da forragem e pela forma como esta se distribui no espaço, menor será o tempo que o animal passará pastejando. 

 

O clima também é outro fator que pode modificar o comportamento do animal. Por exemplo, nos períodos quentes, o consumo ocorre com maior intensidade nos horários mais frescos, havendo também aumento do consumo noturno. Essa informação pode ser benéfica na troca de piquetes no pastejo rotacionado. 

 

Benefícios de entender o comportamento bovino

 

Quando o tratador ou pecuarista compreende as mudanças no comportamento dos animais, ele entende quem é o líder do rebanho, quais são os animais que costumam brigar, onde descansam, como se alimentam, dentre outras informações que proporcionam mais bem-estar na rotina. 

 

A importância do uso de informação sobre comportamento animal serve para melhorar o manejo, percebendo que esse entendimento faz diferença e que influencia nos resultados. 

 

A qualidade da relação humano x bovino precisa ser bem avaliada. Deve-se saber também como seres humanos e animais reagem a esta interação, se traz estímulos positivos ou negativos, se é ou não é agradável para cada um dos sujeitos. 

 

No Curso de Primeiro Socorros em Bovinos você vai aprender a agir em situações emergenciais em campo e a salvar vidas, bem como aprofundar nas características comportamentais e na postura de trabalho. Conheça mais sobre o curso!

Fontes: Beefpoint, Pecuária de Corte,Sites Beefpoint.   

 

Artigos

Bovinos

Bovinos de Corte

Bovinos de Leite

Destaques

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2021 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.