Estimativa de demanda hídrica na irrigação: como calcular a quantidade correta de água?

A irrigação é responsável pelo consumo de 72% da água no Brasil, por isso estimar a demanda hídrica de cada cultura é fundamental para economizar este recurso e controlar as finanças da propriedade. Além disso, a demanda hídrica está diretamente relacionada aos fatores de desenvolvimento das plantas. 

 

Produtores rurais, técnicos agrícolas e ou agrônomos que trabalham com este tema, precisam saber a quantidade exata de água que uma planta precisa e conhecer quais os riscos do excesso ou da falta. Está com dúvida na hora de implantar uma determinada cultura? Saiba mais sobre a demanda hídrica na irrigação ao longo deste artigo.

 

Importância da quantidade exata de água em uma cultura

 

Um produtor deve compreender a necessidade hídrica para quantificar o volume de água necessário durante o ciclo de desenvolvimento da sua plantação. Determinar os períodos em que a cultura encontra-se suscetível à falta de água, por exemplo, é uma análise essencial para reduzir perdas de rendimento. 

 

A interação planta e atmosfera é um processo amplamente influenciável pelas condições ambientais e precisa ser considerado quando o assunto é quantidade de água. A demanda hídrica está relacionada com o desenvolvimento completo e eficiente das plantas, logo, interfere nos resultados finais da cultura. 

 

O uso de água para irrigação busca alta produtividade, gera maior qualidade aos produtos e reduz perdas causadas por deficiência hídrica. Todavia, isso acontece a partir de um manejo adequado. 

 

O manejo da irrigação consiste na determinação do momento, da quantidade e de como aplicar a água na plantação, considerando outros aspectos do sistema produtivo como o controle fitossanitário, as condições meteorológicas, econômicas e as estratégias de condução da cultura.

 

Quando feita da maneira correta e sem desperdício, os benefícios da agricultura irrigada também chegam no âmbito econômico e social, pois colabora com a geração de empregos e renda, combate à fome e diminui a desigualdade social. 

 

Riscos do excesso ou da falta de água

 

O manejo de irrigação é ferramenta imprescindível para atender as necessidades da cultura, evitar excessos ou a escassez de água. A falta de água pode causar diversos distúrbios fisiológicos às plantas. 

 

A deficiência hídrica afeta trocas gasosas das plantas com o ambiente, alteram o comportamento na concentração de CO2, vapor de água, época de ocorrência desse estresse incide sobre a produção de fitomassa pelas plantas, o que influenciará economicamente a atividade.

 

Efeitos notáveis na redução do desenvolvimento das plantas em déficit hídrico também são atribuídos ao solo. A elevada compactação da camada superficial influência no menor crescimento e desenvolvimento das raízes, a compactação reflete no aumento da densidade do solo, tendendo a reduzir sua porosidade e o armazenamento de água. 

 

Outro ponto importante do controle da demanda hídrica é evitar o estresse hídrico nas plantas. Os sintomas causados pela seca, por exemplo, vão desde a murcha das folhas a  deficiência nutricional, principalmente de nitrogênio, que causa o amarelecimento das folhas. Plantas com problemas de déficit hídrico são menos vigorosas e sofrem amarelecimento das folhas, que caem mais cedo depois da colheita. 

 

Outro exemplo é quando há falta de água na fase de produção de frutos. Nestes casos, eles podem ficar com tamanho menor, principalmente se a seca ocorrer na fase de enchimento, pois a demanda hídrica nesse período é mais alta. 

 

Como fazer a estimativa da demanda hídrica para irrigação

 

A determinação dos volumes mensais de irrigação normalmente são calculados a partir de parâmetros meteorológicos, das características das culturas a serem irrigadas, do método de irrigação e da eficiência de uso da água. 

 

Inicialmente, são calculadas as necessidades de irrigação líquida, que, dividida pela eficiência da irrigação, determina a necessidade de irrigação bruta. Estes valores são expressos em lâmina d' água (mm). Dessa forma, a partir da determinação da vazão de captação é estimado o número de horas por mês que deve ser feita a captação para atender os cultivos.

 

Os cálculos envolvidos na irrigação vão além e ainda devem ser mais aprofundados na rotina do produtor. Com o Curso de Projetos de Sistemas de Irrigação você poderá melhorar seu conhecimento neste e em outros temas da demanda hídrica garantindo mais rendimento! 

 

Fontes: Conhecer.org, ANA, Atlas de Irrigação (ANA), Embrapa, Tera Ambiental.

 

Agricultura

Artigos

Irrigação

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2022 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.